Diego Emir | Poder, Política e Sociedade

Liberação de aeroporto em Barreirinhas pode acabar com turismo em São Luís

27 de janeiro de 2014 : 09:19
Desde o dia 25 de janeiro, a imprensa tem comemorado a homologação das duas pistas – cada uma com 1,2 mil metros de extensão – do aeroporto de Barreirinhas (a 250 quilômetros da capital maranhense), que será publicada nesta segunda-feira (27) no Diário Oficial da União, por meio de portaria. Até aí, tudo bem. De fato é uma grande conquista para o município que vive do turismo e hoje é um dos dez destinos mais importantes do mundo (com base em levantamento feito pelo MTur). Porém, empresários e governantes devem ficar atento as consequências que essa decisão irá trazer para a cidade de São Luís.
Pista principal do aeroporto de Barreirinhas, que foi
vistoriada em setembro pelo ministro do Turismo, Gastão Vieira
A capital maranhense, até então, era a porta de entrada para o turista estrangeiro e local, uma vez que o aeroporto internacional Hugo da Cunha Machado é o mais próximo de Barreirinhas, no entanto agora com um terminal próprio, os visitantes que desejarem visitar a cidade do litoral leste maranhense, não precisarão mais pousar em São Luís, mas sim, diretamente no seu destino, preferido, os Lençóis Maranhenses.
Essa é uma discussão que ocorre desde 2007, quando tentaram fazer a rota das emoções, que integrava Barreirinhas, Parnaíba (PI) e Jericoacara (CE). Naquela oportunidade ficou decidido que o aeroporto ficaria na cidade piauiense, pois caso ficasse no Maranhão, a capital seria extremamente prejudicada.
Para entender essa situação, vamos pensar no que ocorre atualmente. O turista desembarca em São Luís, porém grande parte vem com intuito de conhecer os Lençóis, principalmente os estrangeiros, dessa forma, em alguns casos é pelo menos garantido um dia da presença destes na capital, o que traz ocupação em hotéis, além de ganhos com visitas a pontos turísticos e movimento semelhante acontece no retorno da cidade de Barreirinhas.
Com um aeroporto apto a receber grandes aeronaves, não fará mais sentido, o turista vir a São Luís, uma vez que em muitos casos, ele chega a desconhecer a cidade, por conta dos Lençóis Maranhenses, ter se tornado uma atração bem mais divulgada e atrativa, que os casarões históricos da capital.

A expectativa do Ministério do Turismo é de que a cidade passe a receber até 100 mil visitantes por mês. Vale lembrar que em 2013, o aeroporto internacional Hugo da Cunha Machado teve uma queda de 250 mil no número de pessoas que embarcaram e desembarcaram na capital, um recorde negativo desde 2010. Com o aeroporto de Barreirinhas, essa queda deve se acentuar e trazer mais prejuízos para quem vive do turismo na capital. Pior ainda será, para as agências de viagens que trabalham com transfer São Luís – Barreirinhas, que vão ver seus negócios findarem.

Sendo assim, governo, município, empresários e entidades de representação do Turismo, já devem começar a se planejar o que irão fazer para evitar uma crise no turismo ludovicense.

Um comentário em “Liberação de aeroporto em Barreirinhas pode acabar com turismo em São Luís”

  1. A. G. Ugarte

    9 anos atrás  

    Primeiro que 100 mil mês é a maior viagem na surrel. Nem acampando daria. 100 mil mês corresponde a mais de 3 mil dia. Onde ficaria passeando mais de 3mil pessoas e onde vai e fazerem suas necessidades. E outra quem vende mais o Turismo são as agencias e isso depende de promoções o mercado neste caso se forma com as oportunidades e o restante chega com rodoviário e este publico sempre curti o centro histórico. Você deveria consultar quem trabalha no turismo para postar algo tão importante para a sustentabilidade do turismo do Maranhão. O que preocupa na verdade é o turismo massivo tanto em São Luis quanto Barreirinhas. A distribuição com vários atrativos é que mais tem no Maranhão e nenhum cuidado com este patrimônio isso sim é preocupante.

Deixar um comentário

HTML tags:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>