Diego Emir | Poder, Política e Sociedade

Roberto Rocha diz que Castelo chegou atrasado

20 de maio de 2014 : 08:15

O Estado do Maranhão

O vice-prefeito de São Luís, Roberto Rocha, pré-candidato do PSB ao Senado, comentou no fim da semana passada, pela primeira vez, a possibilidade de ter a concorrência do ex-prefeito João Castelo (PSDB) entre os candidatos oposicionistas na busca por uma cadeira de senador.

Em reunião com vereadores de Açailândia, Rocha avaliou o atual cenário da disputa eleitoral e declarou que o tucano “tem todo o direito querer ser senador”, mas acrescentou que ele “chegou atrasado” para isso.

Para o socialista, autor da afirmação segundo a qual “política tem fila” – dada em 2008, para se contrapor ao então candidato a governador, Flávio Dino (PCdoB), hoje seu aliado -, João Castelo deveria ter-se apresentado como pré-candidato ao Senado quando ainda discutiam o tema o próprio Roberto Rocha, o ex-governador José Reinaldo, também do PSB, e o deputado federal Domingos Dutra (SDD). Os dois últimos abdicaram da disputa senatorial em troca do projeto por vagas na Câmara dos Deputados.

“O [João] Castelo tem todo o direito de querer ser senador, mas chegou atrasado. Ele não fez isto quando Zé Reinaldo, eu e [Domingos] Dutra fizemos. Portanto, já está definido. A vaga de senador é minha e não há mais espaço”, disse.

Reação – O posicionamento do vice-prefeito da capital é a primeira reação pública mais dura às investidas do PSDB, que tem tentado forçar um rompimento do PSB em caso de confirmação da candidatura de João Castelo.

Antes, havia afirmado não ver intenção do PSDB de lançar candidatura ao Senado, apoiando-se em declarações do presidente nacional do PSDB, Aécio Neves, na coletiva de imprensa realizada durante sua passagem por São Luís, há duas semanas, e em uma entrevista concedida a um jornal local.

“Não vemos essa intenção no PSDB. Se o presidente do PSDB diz que não existe discussão, por que eu e o PSB haveríamos de discutir?”, questionou, citando entrevista a O Imparcial, na qual Aécio diz que “não existe discussão” fora do acordo para a indicação do candidato a vice-governador.

A opinião do vice-prefeito de São Luís mudou após ter certeza de que os tucanos estão mesmo trabalhando a candidatura do ex-prefeito.

Também na semana passada, a deputada estadual Gardênia Castelo (PSDB) chegou a afirmar que a saída do PSB “seria o melhor para o PSDB”. Na avaliação da parlamentar, se o PSB romper, além de garantir todo o apoio da oposição à candidatura de Castelo, os socialistas ainda deixam apenas para Aécio Neves o palanque de Flávio Dino – o pré-candidato a presidente do PSB é Eduardo Campos, que teria, então, palanque “puro”.

Deixar um comentário

HTML tags:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>