Diego Emir | Poder, Política e Sociedade

Pós-graduação da UFMA avança e tem melhor avaliação pela CAPES

17 de setembro de 2022 : 09:18
O reitor Natalino Salgado, na presença do vice-reitor, dos pró-reitores, superintendentes, diretores de centro e coordenadores dos programas de pós-graduação, anunciou, nesta terça-feira, 13, os resultados que a UFMA obteve em seus programas na última avaliação quadrienal (2017-2020) da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes).
Os programas de pós-graduação da UFMA têm melhorado seus conceitos de forma notória. Nessa avaliação, onze novos cursos que estavam com o conceito A (conceito inicial) tiveram as suas notas definidas. Desse total, nove cursos passaram de A para a nota 3, e dois cursos, um mestrado e um doutorado, saíram do conceito A para a nota 4. Além disso, seis cursos com nota 3 aumentaram suas notas para 4 e dois Programas mudaram os seus conceitos de 4 para 5.
Esses resultados da avaliação realizada a cada quatro anos foram divulgados pela Capes na sexta-feira, 9, exclusivamente para as pró-reitorias de pesquisa e pós-graduação e para as coordenações de programas de pós-graduação. A partir dessa segunda-feira, 12, foi autorizada a divulgação.
“A UFMA vem melhorando a qualidade dos Programas a cada avaliação quadrienal. O resultado alcançado no ciclo atual (2017-2020) foi o reflexo do esforço coletivo da gestão superior da UFMA, além do empenho de docentes, técnicos e discentes dos Programas”, lembrou o pró-reitor da Agência de Inovação, Empreendedorismo, Pesquisa, Pós-Graduação e Internacionalização (Ageufma), Fernando Carvalho.
Os cursos que receberam suas avaliações de conceito inicial A, para nota 3, foram: Artes Cênicas, Comunicação (Acadêmico), Desenvolvimento e Meio Ambiente, Ciências Ambientais, Sociologia; Geografia, Ambiente e Sociedade; Letras, Comunicação (Profissional) e Formação Docente em Práticas Educativas. Já os cursos de doutorado em Ciência da Computação e o mestrado em Saúde e Tecnologia (Câmpus de Imperatriz), passaram da avaliação inicial A, para a nota 4.
Os mestrados em Design, Direito, Cultura e Sociedade, Gestão de Ensino da Educação Básica, Ciência da Computação e Química elevaram seus conceitos anteriores de 3 para nota 4. Esses cursos e mais o de Saúde e Tecnologia podem agora encaminhar as suas propostas de doutorado no próximo Edital de Avaliação de Propostas de Cursos Novos (APCN), que, caso aprovadas, aumentariam em 50% o número de doutorados da UFMA.
Os programas com grande estrutura e relevantes na área da saúde, que dispunham de nota 4, como o de Odontologia e Ciências da Saúde aumentaram suas notas para 5, evidenciando a consolidação e a qualidade dos cursos.
Segundo o pró-reitor da Ageufma, Fernando Carvalho, a universidade tem sido destaque em vários programas, os quais tiveram seus conceitos muito bem-avaliados, e que significa um aumento de qualidade, diretamente proporcional. “Nós tivemos 19 cursos que aumentaram sua nota. Esses resultados mostram que a UFMA teve um grande resultado diante dessa avaliação quadrienal, que é importante para que os programas (os que passaram de 3 para 4) possam enviar suas propostas de doutorado até janeiro de 2023, ou seja, se nós aprovarmos, teremos praticamente um aumento de 50% nos programas de doutorado. Esse avanço é importante, visto que o Maranhão possui um grande déficit de doutores por cem mil habitantes, um quantitativo muito baixo, um dos menores do país, e, com os novos doutorados, conseguiremos formar recursos humanos para contribuir cada vez mais com o desenvolvimento do estado”, enfatizou.
A Universidade trabalha no tripé da graduação, da extensão e da pós-graduação e tem que haver uma indissociabilidade dessas três áreas, e agora há uma quarta dimensão, que é a internacionalização. “Desde 2007, no meu primeiro mandato como reitor da UFMA, apresentei um projeto de desenvolvimento, que foi a interiorização da Universidade e uma modernização do nosso câmpus. Com isso, dobramos o número de cursos, saindo de 50 para 100, e dobramos o número de alunos e interiorizamos o ensino para vários câmpus que criamos no continente”, lembrou o reitor.
Ele conta que, quando assumiu a reitoria pela primeira vez, o incentivo à pós-graduação era quase inexistente, com apenas dez programas de mestrado e um de doutorado, o de Políticas Públicas. “À época, não tínhamos doutorado na área tecnológica, de humanas e nem da saúde. Hoje, com o projeto que elaboramos de reestruturação da graduação e da pós-graduação, a Universidade, em relação à pós, cresceu, não só em números, tendo em vista que temos mais de 70 mestrados e 14 de doutorados, mas na qualidade dos cursos ofertados, o que resultou na elaboração de convênios para Mestrado e Doutorado Interinstitucionais”, detalhou.
O reitor, entusiasmado, festejou junto aos integrantes da gestão superior, docentes e técnicos, essa notícia que eleva a Universidade a um nível de excelência no ensino superior no estado. “A nossa UFMA está no caminho certo, possui uma pós-graduação forte, pungente e produtiva, que é fruto do conhecimento, e a ciência é que possibilita que a instituição esteja no patamar que está hoje, respeitada e inserida entre as melhores universidades do Brasil e já inserida em indicadores internacionais”, afirmou.
Natalino Salgado reforçou o compromisso da sua gestão e destacou que continuará apoiando integralmente as ações voltadas para  melhoria da qualidade dos Programas de Pós-Graduação.

Deixar um comentário

HTML tags:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>