Diego Emir | Poder, Política e Sociedade

Maranhão está entre os três estados brasileiros que menos vacinaram contra covid-19

15 de fevereiro de 2021 : 09:59

O Maranhão ocupa um posição preocupante no ranking nacional de pessoas vacinadas contra a covid-19. O estado está em terceiro lugar como aquele que menos vacinou, ficando a frente apenas do Pará e do Acre. Levantamento do site Coronavírus Brasil, aponta que 108.422 doses já foram aplicadas, o que representa 1,42% da população total imunizada. O número acende o alerta e faz-se necessário um chamado urgente ao governador Flávio Dino para que busque uma solução para o problema.

No total, o Maranhão já recebeu 249.844 doses, sendo 201.140 da Coronavac e 48.816 da AstraZeneca, porém existe uma lentidão imensa na aplicação dos imunizantes. A responsabilidade de realizar o processo de vacinação é das Prefeituras, mas muitas não tem capacidade alguma de montar uma logística capaz de atender os grupos prioritários, vistos que são incluídos acamados e indígenas, nessa primeira fase, o que dificulta atingir a meta.

A principal cidade do estado, São Luís, foge a essa tendência, pois os números mostram que 43.254 doses já foram aplicados, sendo 35.373 da primeira dose e 7.881 da segunda dose. Os dados mostram que a capital maranhense está a frente de capitais como Goiânia (18.384); Campo Grande (14.194); Cuiabá (29.005); Fortaleza (17.863); Teresina (11.377); Natal (25.337); João Pessoa (22.416); Recife (41.224) e outras. Os dados são do painel do Ministério da Saúde.

No Maranhão, os melhores percentuais de aplicação da vacina estão nas cidades de Itinga do Maranhão; Lago Verde e Tasso Fragoso, as únicas que possuem mais de 80% das doses aplicadas. Por outro lado, boa parte dos municípios segue abaixo dos 50% e outros estão com percentuais mínimos como Jenipapo dos Vieiras; Barra do Corda; Arame; Araioses; Brejo e Amarante do Maranhão, todos com menos de 20% dos imunizantes aplicados.

É necessário de forma urgente uma ação do Governo do Maranhão, por parte da Secretaria estadual de Saúde. É preciso elaborar um auxílio, uma força-tarefa ou até mesmo uma política de vacinação no estado, afinal já está provado que o único tratamento para covid-19 é a vacinação em massa.

Ficar concentrando energias no Twitter, onde mensagens são disparadas diariamente em ataque ao presidente Jair Bolsonaro por parte de Flávio Dino, nada vai adiantar para tirar o Maranhão da crise de saúde que está sendo vivenciada em relação a covid-19. Hospitais privados e públicos já estão chegando a beira de um colapso.

Deixar um comentário

HTML tags:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>