Diego Emir | Poder, Política e Sociedade

Em tom de deboche, Flávio Dino responde a IstoÉ sobre nomeações de parentes de aliados: “não posso punir o amor”

9 de fevereiro de 2015 : 10:00

Do blog do Gilberto Leda

O governador Flávio Dino (PCdoB) minimizou esta semana, em entrevista à IstoÉ, as nomeações de parentes de secretários em cargos a partir do segundo escalão no Governo do Estado.

Já foram flagradas em cargos na administração estadual as esposas do diretor do Detran, e do presidente do Inmeq; o irmão do secretário Márcio Jerry (PCdB), o genro de Dedé Macedo e o irmão do deputado Marcos Caldas. Tudo documentado.

Na entrevista no entanto, Dino novamente tergiversa sobre o assunto. Diz que não há parentes seus nomeados – ninguém nunca disse que havia – e reduz a crítica a nomeações de parentes de auxiliares a uma suposta perseguição a seu lugar-tenente, Márcio Jerry.

“Não posso punir o amor, não posso controlar a vida afetiva das pessoas”, disse.

Mas bem que poderia controlar o ímpeto dos seus secretários.

Deixar um comentário

HTML tags:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>