Diego Emir | Poder, Política e Sociedade

Fábio Câmara recebe “chamada” de Ricardo Murad e diz que vai ter de “baixar o tom” na Câmara de Vereadores

2 de setembro de 2013 : 17:41

Sem sombra de dúvidas, o vereador Fábio Câmara (PMDB) é um dos personagens mais polêmicos da política local, perdendo somente para o ex-diretor do Socorrão, Yglésio Moyses (PT). Apesar de não ter apresentado propostas concretas no parlamento municipal, Fábio vem ganhando destaque com seus pronunciamentos explosivos na tribuna da Câmara de Vereadores, ganhando atenção suficiente para atrair os holofotes da mídia e da população, ainda mais por ser o único declarado como oposição ao prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PTC), o próprio ainda se intitula líder de si mesmo, ou seja, da Oposição. Porém “por trás” dele estar o seu mentor, o secretário estadual de Saúde, Ricardo Murad (PMDB), que esta semana resolveu “dar um puxão de orelha” no vereador.

Fábio não esconde que nasceu para a política graças a Ricardo Murad

Quem revelou o fato foi o próprio Fábio Câmara nesta segunda-feira (03 de setembro/2013), no comitê de imprensa da Câmara Municipal. Perguntado sobre o discurso bombástico que tinha prometido para a sessão, ele respondeu, “tive que amenizar, recebi uma chamada do meu patrão (Ricardo Murad) e ele disse que eu estava atingindo muita gente, e que isso não estava sendo interessante”, revelou.

Fábio Câmara é conhecido por sua polêmica, já entrou em embates com a vereadora Rose Sales (PC do B), com Chaguinhas (PRP) e recentemente discutiu em pleno parlamento com o vice-presidente Astro de Ogum (PMN), chegando inclusive a declarar que agora também será oposição ao presidente Isaías Pereirinha (PSL).

Porém fica cada vez mais claro, que tudo que o peemedebista vem “aprontando” tem um dedo, ou melhor, uma voz por trás: Ricardo Murad, o responsável pelas polêmicas no parlamento municipal.

Deixar um comentário

HTML tags:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>