Diego Emir | Poder, Política e Sociedade

Edivaldo Holanda Júnior pode ser candidato a governador do Maranhão do segmento evangélico e conservador

16 de maio de 2021 : 05:00

O ex-prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Júnior, que recentemente deixou o PDT, tem conversas adiantadas com segmentos da Igreja Evangélica no Maranhão e com setores conservadores, que defendem que ele seja o candidato ao Governo do Maranhão em 2022.

Edivaldo Holanda Júnior foi eleito prefeito de São Luís em 2012, exatamente por um partido da extrema-direita, o PTC. Os trabalhistas-cristãos defendem o liberalismo econômico, o livre comércio e o estado mínimo. Só trocou de partido em 2015, visando a viabilidade política.

No PTC, além de prefeito, Edivaldo foi eleito duas vezes vereador de São Luís e uma vez deputado federal.

Edivaldo Holanda Júnior provou ao longo de seus oito anos como prefeito de São Luís que é um homem de posição clara. Não participou de nenhum evento que envolvesse festas profanas, leia-se o Carnaval. Inclusive, ele foi muito criticado por sua postura como homem público, mas não retroagiu, mantendo-se alinhado a doutrina e os preceitos evangélicos.

Agora com a força do segmento evangélico, Edivaldo Holanda Júnior já foi escolhido como o nome que vai concorrer ao Governo com o apoio da CEADEMA (Convenção Estadual das Assembleias de Deus no Estado do Maranhão) e COMASDEMA (Convenção dos Ministros das Igrejas Evangélicas Assembléias de Deus).

Partidos não faltam que desejam receber Edivaldo Holanda Júnior para a disputa do Governo. O PSD foi o primeiro a manifestar o seu interesse no ex-prefeito. Mas PTB de Mical Damasceno também deseja contar com o evangélico.

Vale lembrar que existem outros partidos que nacionalmente são comandados por segmentos de Igrejas Evangélicas, caso do PSC do Pastor Everaldo e a Assembleia de Deus, assim como o Republicanos de Marcos Pereira que é bispo da Igreja Universal do Reino de Deus, e estes poderiam também seguir com Edivaldo.

De acordo com o apurado, representantes do segmento evangélico, conservadores e bolsonaristas do Maranhão vão começar articular em Brasília o nome de Edivaldo Holanda Júnior para que ele seja o nome do grupo em 2022, afinal veem com simpatia o ex-prefeito.

Além de Holandinha, Roberto Rocha, Josimar de Maranhãozinho e Lahesio Bonfim já transitam em Brasília, buscando receber a benção de Bolsonaro para concorrer ao Governo do Maranhão.

3 comentários em “Edivaldo Holanda Júnior pode ser candidato a governador do Maranhão do segmento evangélico e conservador”

  1. Carlos Alberto

    1 mês atrás  

    Esse não ganha meu voto 8 anos sem reajuste serviço público…

  2. Helena

    1 mês atrás  

    Em 2012 eu votei em Edivaldo para que Castelo não conseguisse a reeleição porque seu governo foi desastroso, mas Edivaldo decepcionou, a única coisa que fez com empenho foi terceirizar a maior parte do serviço público no qual contratou várias empresas sem licitação e quando o fez as mesmas por “coincidência” ganharam o certame. O servidor público em sua gestão foi relegado ao último plano, reajuste nem pensar, e toda vez dizia que não havia dinheiro em caixa, no entanto as empresas terceirizadas sempre tinham reajustes no valor dos contratos, e no final os terceirizados têm um salário pífio, porém nem longe corresponde ao valor exorbitante que custam individualmente para os cofres públicos, quem mais se beneficiou de sua gestão foram os empresários e o políticos. Em 2022, ele não têm fôlego para ser candidato ao governo do estado, eu jamais daria um voto a este senhor, aliás em 2022, só votarei para deputado federal e será no Felipe Camarão, caso seja candidato, se ele não for anularei o voto assim como pretendo anular o voto para presidente, governador, senador e deputado estadual.

  3. Jeferson

    1 mês atrás  

    Edivaldo é um MORTO político só que esqueceram de avisa-lo! Não GANHA nem pra vereador, é só mais um jogado na Lata do LIXO da História Política do Maranata!

Deixar um comentário

HTML tags:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>