Diego Emir | Poder, Política e Sociedade

Sociedade Brasileira de Pediatria quer soluções do Governo do Maranhão para reduzir mortes de crianças e adolescentes

31 de julho de 2020 : 08:45

A Sociedade Brasileira de Pediatria encaminhou ofício ao Governo do Maranhão, indicando a necessidade de debater a atual situação do estado em relação a saúde pública para crianças e adolescentes.

Confira na íntegra a nota:

NOTA À POPULAÇÃO DO MARANHÃO

No contexto da luta contra a Covid-19, a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) vem, por meio desta comunicação, conclamar às autoridades maranhenses, em especial o governador Flávio Dino, para que busquem resolver de modo permanente problemas apontados pela sua filiada no Estado.

A Sociedade de Puericultura e Pediatria do Maranhão, em ofício encaminhado à Governadoria, em 27 de julho (Dia do Pediatra), apresentou – de modo claro, objetivo e sensível – uma série de necessidades, como medidas para reforçar os cuidados com os médicos que estão na linha de frente contra a Covid-19, oferecendo-lhes acesso a equipamentos de proteção individual (EPIs).

Além disso, a entidade reitera sua preocupação com os indicadores de mortalidade infantil no estado, que, apesar da redução apresentada entre 1990 (86.3 por mil) e 2015 (24.2 por mil), ainda estão distantes do registrado de outros estados do Sul e Sudeste e mesmo do Nordeste. Nesse sentido, para melhorar a assistência à população pediátrica, de modo geral, sugere-se o fortalecimento das redes de cuidados neonatais e perinatais, o que indica a importância que fatores relacionados à gravidez, parto e pós-parto tem para o tema.

Cientes de que várias das causas de mortes de crianças e adolescentes são evitáveis, espera-se que o Governo do Maranhão, em sintonia com as Prefeituras e a União, proporcione condições para a adequada integração dos diferentes níveis de atenção na Pediatria, bem como o fortalecimento dos comitês de mortalidade materna e infantil/fetal. Esta preocupação deve ser comum a todos os envolvidos nesse processo de responsabilidade no cuidado à infância e à adolescência.

Outro ponto destacado pelos pediatras do Maranhão é a necessidade de assegurar a presença dos pediatras na assistência à criança e ao adolescente, em sintonia com os membros das equipes multidisciplinares, mas sem invasão de suas competências. Da mesma forma, pede-se que, independentemente da Covid-19, os direitos dos jovens aos cuidados integrais sejam respeitados, evitando-se o fechamento de leitos pediátricos de internação e de UTI e a desativação de serviços inteiros, redução do número de plantonistas da pediatria e até mobilização de pediatras para atender adultos, conforme relatos.

Diante de tais fatos e dos riscos inerentes à manutenção desses problemas, a Sociedade de Puericultura e Pediatria do Maranhão reitera pedido de audiência com o Governador e sua equipe para discutir esses e outros problemas. Entende-se que esse diálogo com os especialistas interessa a toda a população e deve ser inaugurado para assegurar a assistência de qualidade a que todos têm direito.

Assim, a SBP mantém seu apoio integral aos argumentos apresentados pela Sociedade maranhense e se coloca à disposição para contribuir com a construção de um modelo de assistência pediátrica mais ético, justo, solidário e qualificado, que permita ao Maranhão avançar rumo ao futuro que almeja.

 

Rio de Janeiro, 31 de julho de 2020.

SOCIEDADE BRASILEIRA DE PEDIATRIA             SOCIEDADE DE PUERICULTURA E PEDIATRIA DO MARANHÃO

Deixar um comentário

HTML tags:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>