Diego Emir | Poder, Política e Sociedade

Bolsonaro é o responsável por ampliar 100 leitos de UTI no Maranhão; Flávio Dino não citou ajuda do presidente

29 de abril de 2020 : 08:24

O governador Flávio Dino (PCdo), vem anunciando desde quando começou a crise do novo coronavírus, que está abrindo novos leitos de UTI no Maranhão. No entanto, um levantamento do Blog Diego Emir, mostra que na verdade quem viabilizou a abertura dos novos ambientes de terapia intensiva foi o Governo Federal, através do presidente Bolsonaro, ou seja, o chefe do Palácio dos Leões falta com a verdade ou no minimo omite uma informação de extrema importância, uma vez que ele faz dos seus pronunciamentos palanque político.

De acordo com informações do Ministério da Saúde, foram abertos leitos de UTI nas seguintes cidades: Coroatá, Imperatriz, Presidente Dutra, São Luís e Timon. Chama atenção nos dados, que não estão sendo contados os leitos de UTI abertos no Hospital Universitário da UFMA, que disponibilizou 40 terapia intensiva, ou seja, eleva de 100 para 140, o número de leitos abertos pelo Governo Federal do Maranhão.

O Governo Federal ainda foi o responsável por implantar os 30 leitos de UTI do HCI – Hospital de Cuidados Intensivos – o qual foi alugado pelo Governo do Maranhão. Além de 10 leitos no Hospital da Mulher e no Carlos Macieira na capital maranhense, ou seja, Bolsonaro é responsável por 50 leitos a mais somente na Grande Ilha, que já está com 100% dos leitos ocupados e se não tivessem esses, a situação estaria ainda pior.

No total, o Governo Federal investiu R$14,6 milhões na abertura de 100 leitos de UTI na rede pública do Maranhão.

O Ministério da Saúde informa que o pedido de habilitação para o custeio é feito pelos gestores locais, que garantem a estrutura para funcionamento dos leitos e o Ministério da Saúde repassa o valor que é destinado a manutenção dos serviços. Por cada leito serão pagos R$ 1,6 mil por diária do leito de UTI, o dobro do que normalmente é repassado. Esse é mais um reforço da União aos estados no enfrentamento à pandemia do coronavírus.

Veja a relação completa:

MACoroatáHosp.Alexandre M Trovao de Cordata10 leitosR$ 1.460.000,00
MAImperatrizHosp. Macro regional Dra Ruth Moleto10 leitosR$ 1.460.000,00
MAPresidente DutraHospital Presidente Dutra10 leitosR$ 1.460.000,00
MASão LuisHospital Carlos Macieira20 leitosR$ 2.920.000,00
MASão LuisHCI – Hospital de Cuidados Intensivos30 leitosR$ 4.380.000,00
MASão LuisHospital da Mulher10 leitosR$ 1.460.000,00
MATimonHospital Alarico Pacheco10 leitosR$ 1.460.000,00

7 comentários em “Bolsonaro é o responsável por ampliar 100 leitos de UTI no Maranhão; Flávio Dino não citou ajuda do presidente”

  1. Artur Rodrigues Filho

    1 ano atrás  

    Se faltar leito, faz acordo com os provedores da Santa Casa, que está abandonada…

  2. Nadia

    1 ano atrás  

    O nosso presidente foi colocado de fora dessa pandemia ,mas se ele estivesse no comando não morreria tanta gente ,olha em tão pouco tempo quando hospitais pelo país ,Deus que ajude o presidente

  3. Jairo

    1 ano atrás  

    Diego, tem que investigar as falcatruas da EMSERH, Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares, ligada à SES, os processos licitatórios pra desviar dinheiro. Essa família Balluz tem ligação com a família Aroso sendo esta ligada à política de Paço do Lumiar MA. A Empresa B2, tem dois sócios, Eduardo Balluz Filho (cunhado de Gilberto Aroso) e Bruno Ithamar Lima(22a). O que é estranho é que a empresa foi aberta em Julho/19 com capital de R$ 10.000 e as descrições das atividades que constam na Receita Federal não são compatíveis com o objeto do contrato que é locação de Tendas e aparelhos de refrigeração, ainda mais pro valor do contrato de R$ 514.000,00. Tirem suas conclusões

  4. Lelis

    1 ano atrás  

    parabéns Diego, esse comunista ta acabando com o maranhão

Deixar um comentário

HTML tags:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>