Diego Emir | Poder, Política e Sociedade

“Gasolina custaria R$2,90 se Flávio Dino aceitasse o desafio do presidente Bolsonaro”, diz Adriano

11 de fevereiro de 2020 : 14:13

No início da semana passada, o presidente Bolsonaro propôs zerar os tributos federais dos combustíveis em todo o Brasil caso os governadores fizessem o mesmo com o ICMS (Imposto sobre Operações relativas à Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços) de seus Estados.
No Maranhão, o preço seria quase a metade do valor atual. Um posto que cobra R$ 4,89, passaria a cobrar R$ 2,90, uma redução de 40%. Vale lembrar que, a Folha de S. Paulo publicou que, praticamente 1/3 de tudo que o Estado arrecadou em 2019 veio da comercialização de combustíveis, um total de 30,98%.
O deputado constatou in loco o preço exorbitante da gasolina em São Luís, veja o vídeo:

3 comentários em ““Gasolina custaria R$2,90 se Flávio Dino aceitasse o desafio do presidente Bolsonaro”, diz Adriano”

  1. THIAGO

    4 meses atrás  

    Parabéns por entrar nessa mobilização! Tirando ICMS dos combustíveis vai sobrar dinheiro no bolso do motorista que o gastará com outros produtos que possuem ICMS. O estado não perde nada. A decisão será salutar para o consumidor/eleitor.

  2. Luzia

    4 meses atrás  

    um sonho esse governador comunista aceitar isso!! Adriano foi o único que teve a coragem de chamar o governador na catraca, parabéns !!

  3. bruno

    4 meses atrás  

    Já que os governadores não aceitaram a proposta, o Presidente deveria dá o exemplo, e começar tirando os impostos federais. quem realmente quer, faz .

Deixar um comentário

HTML tags:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>