Diego Emir | Poder, Política e Sociedade

Irmã de Márcio Ronny reclama da falta de assistência de governo do MA

20 de janeiro de 2014 : 20:42

G1 Maranhão

Irmã do entregador de frangos Márcio Ronny da Cruz, a cobradora de ônibus Maria da Conceição Nunes reclamou, nesta segunda-feira (20), de uma eventual falta de assistência do governo maranhense para o tratamento de seu irmão, que desde o último dia 8 foi transferido para Goiânia (GO). Segundo ela, o governo não tem cumprido principalmente com a parte financeira para custear a estadia de Ronny e de sua outra irmã, Assunção da Cruz Nunes, que o acompanha na viagem.

Ronny é uma das cinco vítimas dos ataques a ônibus acontecidos em São Luís, no dia 3 de janeiro. Ele voltava do trabalho para casa quando o ônibus em que estava, na Vila Sarney Filho, foi incendiado. O homem teve 72% do corpo queimado porque ajudou a retirar a menina Ana Clara do ônibus e a abraçou ao sair do veículo, pois o corpo da criança estava em chamas. A menina Ana Clara teve mais de 90% do corpo queimado e não resistiu aos ferimentos.

A primeira das críticas feitas por Conceição foi quanto ao tratamento de seu irmão. “A gente fez um acordo com o governo que ele seria transferido para tratamento em um hospital particular [Hospital de Queimaduras de Goiânia]. Mas ele está na parte do SUS”, reclamou. Devido a isso, o estado de saúde de Márcio Ronny teria piorado. “A situação dele se agravou. Ele até contraiu uma bactéria e deveria ter passado por um procedimento hoje, que era pra ser custeado pelo governo. Ele já tinha tirado os aparelhos, mas desde sábado teve febre e voltou a respirar com a ajuda de aparelhos”, acrescentou.

As críticas continuaram em relação ao custeio de despesas dos dois irmãos. “Minha irmã não está tendo as diárias custeadas, porque ela é seminarista da igreja Batista. Até hoje pela manhã o estado ainda não tinha depositado nenhum centavo na conta dela. Até a dieta do meu irmão ela teve que comprar, no sábado. Ontem pela manhã ele estava pondo sangue pela boca, mas à tarde a situação já tinha sido controlada”, explicou.

Em nota, a Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Assistência Social e Cidadania (Sedihc) informou que “profissionais das áreas jurídica, assistência social e de psicologia fazem o acompanhamento dos familiares e das vítimas do ataque a ônibus, além de também prestar auxílio transporte e alimentação”.

Segundo o último boletim divulgado Hospital de Queimaduras de Goiânia, divulgado na tarde desta segunda-feira (20), Márcio Ronny da Cruz, de 37 anos, permanece internado em estado grave. Ele respira com a ajuda de aparelhos. Ele deve passar por procedimentos cirúrgicos para a remoção do tecido morto em algumas partes do corpo, mas o hospital informou que a data ainda não foi marcada. O hospital não confirmou a informação de que Márcio Ronny contraiu uma bactéria no local.

Deixar um comentário

HTML tags:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>