Diego Emir | Poder, Política e Sociedade

Simplício Araújo considera grave cenário de violência em São Luís e cobra medidas urgentes no combate ao problema

11 de novembro de 2013 : 19:05
A onda de violência em São Luís parece não ter fim. Facções criminosas provocaram terror na capital maranhense. Assassinatos, ataques a trailers da Polícia Militar (PM) e delegacias marcaram o último final de semana. Homens armados invadiram dois postos militares e atacaram policiais que estavam de plantão. Um dos policiais morreu ao ser metralhado e outro ficou ferido em estado grave. Durante um dos ataques, uma mulher foi baleada. 
O deputado Simplício Araújo (SDD) considera o cenário cada vez mais preocupante e cobra ações enérgicas e mais eficientes do governo do Maranhão no combate ao problema. “Não se pode mais esperar a próxima morte para adotar providências. O problema é grave e não vejo medidas sendo adotadas para diminuir a violência no nosso estado.”, lamentou o parlamentar nesta segunda-feira (11).
Na noite de sábado (9), o soldado da PM Francinaldo Sousa Pereira foi baleado e morreu em pleno local de trabalho, no posto policial do bairro Vila Nova. Ele foi atingido por pelo menos 18 tiros disparados por seus homens que ocupavam uma caminhonete Hilux e um Gol de cor preta. A arma do policial foi levada pelos autores do ataque. Já o sargento Marco Antonio Correa Cutrim foi baleado no posto da PM do bairro de Fátima. Uma mulher que passava pelo local, e que não teve a identidade divulgada, também foi atingida pelos disparos.
Dois ônibus também foram atacados no sábado. No início da noite, um coletivo da linha Bequimão foi assaltado e incendiado ao parar no ponto final do bairro. Horas antes, à tarde, um outro ônibus, da linha Alto da Esperança/Tamancão, já havia sido atacado e também incendiado.
A polícia informou que os ataques aos ônibus ocorreram de forma semelhante. Os assaltantes invadiram os veículos, roubaram o dinheiro dos cobradores e passageiros e, na saída, jogaram gasolina e atearam fogo no coletivo. Um dos veículos também foi depredado antes de ser incendiado.
Segundo Simplício Araújo, a violência vem se manifestando a cada dia na capital maranhense e os problemas estão longe de ser enfrentados. “Enquanto as pessoas pedem socorro, a governadora tira do orçamento de 2014 recursos da segurança pública”, ressaltou o deputado. “Já passou da hora de enxergar a gravidade da situação. Não se pode, de uma hora para outra, ainda mais num momento difícil desses, diminuir recursos de uma pasta tão problemática”, acrescentou Simplício.
A segurança teve o maior corte do orçamento do governo estadual: R$ 178 milhões. Foi uma redução de mais da metade com relação a 2013. Passou de R$ 310 milhões para R$ 131,5 milhões.

Deixar um comentário

HTML tags:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>