Diego Emir | Poder, Política e Sociedade

Castelo teme declarar apoio a Flávio Dino e depois ser traído

31 de outubro de 2013 : 08:49
O PSDB só vai anunciar sua decisão em abril do próximo ano, pelo menos isso que ficou acertado na cúpula do partido. Porém até o momento a tese mais bem aceita é do apoio a candidatura de Flávio Dino (PC do B), inclusive o próprio presidente da Embratur já teria dado aos tucanos o poder de escolha, se querem a vaga de Senador ou de vice-governador. Isso ocorre, pois também estão sendo dadas garantias que todos partidos vão caminhar unidos nas eleições proporcionais, o que poderia beneficiar a reeleição dos estaduais e federais tucanos. No entanto na disputa majoritária, a prioridade seria a disputa para o Congresso Nacional, indicando o ex-prefeito João Castelo (PSDB) para a vaga de senador, mas o ex-prefeito diz que teme muito uma nova a traição de alguns membros da oposição, o que poderia inviabilizar sua candidatura e consequentemente deixa-lo sem mandato.
João Castelo diz não confiar na oposição, por isso prefere
disputar a vaga de deputado federal em 2014
João Castelo tem como prioridade em 2014 eleger a sua filha Gardênia Castelo (PSDB) para o cargo de deputada estadual. Com 76 anos, o ex-prefeito vem dizendo que não tem mais tempo e nem saúde para ficar se desgastando com picuinhas políticas, por isso  para ele a escolha pelo cargo de deputado federal lhe basta, pois segundo alguns membros do partido comentam, “ele ganharia a eleição sem sair de casa“.

O tucano diz que não confia em Roberto Rocha (PSB) e outros figuras que caminham com a oposição e lembra 200. Quando era para ser o único candidato da oposição, lançaram Bira do Pindaré (PT), o que fez com que ele saísse derrotado para Epitácio Cafeteira (PTB), apoiado pelo grupo Sarney.

O próprio Castelo foi vítima de traições durante a eleição de 2012 para prefeito. Na oportunidade o PTC, PSB e PDT, partidos que caminharam ao longo de quatro anos e se beneficiaram da administração municipal, pularam do barco e foram no projeto de Edivaldo Holanda Júnior (PTC), capitaneado por Flávio Dino (PC do B)

Por esse motivo, o PSDB ainda não bateu o martelo e mantém as conversas em aberto, ainda mais que Luís Fernando (PMDB), recebeu novamente o aval da governadora Roseana Sarney (PMDB) para continuar as negociações com os tucanos.

Apesar de praticamente fechados com os comunistas, o PMDB ainda tem esperança de convencer os tucanos a mudarem de opinião. Por enquanto uma coisa é certa: o PSDB não vai com Eliziane Gama, pois os deputados estaduais e federais da legenda, dizem que “é uma coligação inviável”.

3 comentários em “Castelo teme declarar apoio a Flávio Dino e depois ser traído”

  1. Anonymous

    8 anos atrás  

    “Castelo disse a quem e onde?” Ele desde que saiu da prefeitura nunca mais deu uma entrevista. De onde partiu tal declaração?

  2. Anonymous

    8 anos atrás  

    é a oferta de salavção na proporcional a moeda de troca..castelo quer salvar a filha só podes ser o povo que se expluda..

  3. 8 anos atrás  

    Já encontrei com Castelo por duas vezes, inclusive o mesmo já retornou as atividades partidários no PSDB.

Deixar um comentário

HTML tags:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>