Diego Emir | Poder, Política e Sociedade

Militar apresenta proposta para punir quem faz “ameaça por misoginia”

29 de julho de 2021 : 08:12

O Oficial da Polícia Militar do Maranhão, Bruno Ferreira e sua esposa Fátima Ferreira apresentaram uma proposta ao senador Weverton Rocha (PDT), para endurecer o combate ao feminicídio. De acordo com o militar, eles acreditam que tornar “ameaça por misoginia” em crime pode reduzir as chances de crimes contra as mulheres.

A misoginia é uma atitude tomada contra uma mulher tendo como motivação o sexismo e os aspectos do que se compreende como feminino na sociedade.

De acordo com Bruno Ferreira, “diante dos casos mais recentes de violência a mulher, minha esposa @falima_fafa me disse que a eficiência da prisão por pensão alimentícia devia ser seguida. A partir daí elaborei um projeto de lei criando o tipo penal AMEAÇA POR MISOGINIA. O feminicídio possui uma evolução e na fase das ameaças o homem ainda responde por crime de menor potencial ofensivo. Esse tipo penal que sugiro traz mais uma ferramenta efetiva ao combate dessa vergonhosa conduta. Enviei ao @wevertonsenador a proposta. Esse ativismo social é para deixar um mundo melhor para minhas 2 filhas”, declarou.

Até 20 de julho de 2021, quase 30 casos de feminicídio foram registrados no Maranhão.

Um comentário em “Militar apresenta proposta para punir quem faz “ameaça por misoginia””

  1. cesar

    1 ano atrás  

    ótima iniciativa
    e as ameaças por misandria?
    chumbo trocado não dói

Deixar um comentário

HTML tags:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>