Diego Emir | Poder, Política e Sociedade

“Ainda não rompemos (com Flávio Dino), mas vamos avaliar nossa posição”, declara Fábio Macedo

O segundo vice-presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão, Fábio Macedo (PDT), revelou que não está nada satisfeito com tratamento dispensado pelo Palácio dos Leões ao seu grupo político. De acordo com o parlamento existe uma certa decepção, pois eles estão desde 2010 com o governador Flávio Dino (PCdoB) e jamais imaginariam que seria assim quando chegassem ao governo. Diante dessa postura dos comunistas, o deputado estadual revelou: “ainda não rompemos (com Flávio Dino), mas vamos avaliar nossa posição”.

Fábio Macedo contou que o seu pai e seu grupo político apostaram em Flávio Dino quando ainda em 2010, ele possuía apenas 3% nas pesquisas eleitorais. Terminaram aquela eleição derrotados, mas seguiram com o comunista e em 2014 quando alcançaram a vitória, esperavam que seriam melhor tratados.

O deputado estadual foi o responsável por botar em votação o pedido de convocação do secretário de Agricultura Familiar, Adelmo Soares (PCdoB), que seria acusado de está avançando sobre as bases eleitorais de vários parlamentares governistas.

O pedetista revela que já foi chamado pelo Palácio dos Leões, tanto por Marcelo Tavares (PSB) como por Márcio Jerry (PCdoB), mas não quis conversar com nenhum dos dois e que o momento é de avaliação, inclusive ele e seus aliados já vem sendo procurados por outros grupos políticos. No entanto, ele preferiu não citar os nomes com quem já conversou. “Políticos é que não faltam nesse momento, afinal estamos as vésperas de um ano eleitoral”, finalizou.