Diego Emir | Poder, Política e Sociedade

Vídeo mostra ritual de iniciação na facção criminosa Primeiro Comando do Maranhão

14 de janeiro de 2015 : 07:34

Sob juramento, salva de palmas e promessas de fidelidade, pessoas são “batizadas” em ritual de iniciação como novos membros da facção criminosa “Primeiro Comando do Maranhão” (PCM), considerada uma das responsáveis pelo domínio do tráfico de droga no estado e que é responsável por boa parte dos crimes na capital maranhense (São Lupis).

O ato foi descoberto, após um vídeo ser publicado nas redes sociais, mostrando todo o ritual de batismo dos novos integrantes do PCM. O cenário – ainda não confirmado pela secretarial estadual de Justiça e Administração Penitenciária – seria uma das alas da unidade prisional do Complexo Penitenciário de Pedrinhas.

As imagens mostram um homem, que é responsável pela iniciação dos novos criminosos. Ele está à frente de uma fila enorme de pessoas que querem fazer parte da facção criminosa. Mesmo aqueles que não desejam entrar para o PCM, parecem não ter escolha, pois divididos por pavilhões em Pedrinhas, os presidiários tem que aderir as facções que comandam as alas, caso contrário estão sentenciados a morrer.

Nas imagens exibidas no vídeo mostra uma espécie de ritual, onde vários integrantes do PCM ficam ao lado dos “candidatos” com as mãos nos ombros. O evento pode ser comparado a uma seita, onde ocorre o juramento e a fidelidade ao mundo do crime. Os homens do vídeo têm aparência jovem.

Durante os dez minutos de gravação é possível escutar um dos líderes anunciar: “Meu irmão. A partir que você fechar com nós, você vai estar fazendo uma aliança com o crime. Você quer?”. O novo membro é segurado por dois homens, que agarram nos seus ombros. De mãos para trás, o rapaz ouve atentamente o “pastor do PCM”, que segura o estatuto da facção nas mãos. Em resposta, ele apenas balança a cabeça com sinal de positivo. E ouve mais uma vez o líder sentenciar: “Então, a partir de agora, você é um irmão PCM 15.3.12”.

Vários outros homens foram recebidos pela facção, mas o “pastor do PCM” muda o discurso em alguns casos, perguntando se eles têm condições de obedecer todas as regras. O discurso de iniciação foi mudando quando chegou à vez de outro jovem, que aparentava ter um pouco mais de 20 anos.

Assim como o primeiro da fila, o garoto que trajava uma camisa azul com gola esgarçada, também estava cabisbaixo e apenas ouvia o que o pastor falava, confirmando com movimentos a cabeça. “Você tem simpatia com alguma outra organização? Você jura obedecer o estatuto enquanto estiver no crime? Você é capaz de obedecer todos os itens do estatuto? Você quer ser um irmão PCM 15.3.12?”

O rapaz fez o sinal de positivo, e pronto, já é um membro da facção. “Então a partir de agora você está fazendo uma aliança com o crime e um pacto de sangue”.

O secretário estadual de Segurança Pública (SSP), Jefferson Portela, foi procurado para comentar o vídeo, porém não atendeu as ligações da nossa reportagem. A assessoria da SPP e do governo do estado também não responderam os questionamentos sobre as imagens veiculadas.

*Com informações de O Imparcial

Deixar um comentário

HTML tags:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>