Diego Emir | Poder, Política e Sociedade

Vereadores demonstram insatisfação com o tratamento dado pelo prefeito Eduardo Braide

14 de outubro de 2021 : 11:38

O clima não é o dos melhores na Câmara Municipal de São Luís, a maior parte dos vereadores demonstra total insatisfação com o atual tratamento dispensado pelo prefeito Eduardo Braide (Podemos). Na sessão de quarta-feira (13), os parlamentares decidiram que só vão voltar às sessões ordinárias na próxima quarta-feira (20), para discutir os vetos do poder executivo da Lei de Diretriz Orçamentária. Para tentar acalmar os ânimos, uma reunião entre o chefe do executivo, Osmar Filho (PDT) e Marcial Lima (PODEMOS), acontece nesta quinta-feira (14).

Boa parte dos vereadores reclamam que suas emendas não estão sendo pagas. No acordo existente, a Prefeitura de São Luís aplica R$600 mil dos recursos na Saúde e o restante seria aplicado de acordo com a orientação de cada parlamentar, mas apenas um grupo foi contemplado com esse pagamento.

Procurado para comentar o assunto, o secretário de Articulação Política, Márcio Andrade (PODEMOS), explicou que de fato um grupo foi pago e os outros ainda não receberam, pois existe uma questão de “programação processual” e “prioridades”.

Para o vereador Chaguinhas (PODEMOS), o prefeito Eduardo Braide está criando um “clima propício para uma tempestade”, por conta da falta de trato com a Câmara. O parlamentar lembra que é da base aliada do chefe do executivo, mas não pode baixar a cabeça e concordar com tudo que tá sendo feito.

O parlamentar destaca que o direito a emenda parlamentar é algo constitucional e não é um favor do prefeito.

Chaguinhas inclusive defende que as emendas destinadas para a Saúde, passem a ser de livre escolha dos vereadores, cada um determinando em qual Posto de Saúde, Unidade Básica de Saúde, Unidade Mista etc, vão ser aplicados os recursos.

Marcial Lima (PODEMOS), líder do Governo, antes de entrar na reunião afirmou que tem a certeza que o prefeito vai encontrar um caminho para solucionar essa intempérie que existe entre executivo e parlamento no momento.

Outros vereadores apontam que o tratamento diferenciado do prefeito Eduardo Braide está relacionado a disputa pela presidência da Mesa Diretora em 2022. O vereador Édson Gaguinho (DEM), revela que o irmão do prefeito, Fernando Braide (PMN), esteve recentemente no gabinete do colega de parlamento, Domingos Paz (PODEMOS) e na oportunidade, afirmou que o próximo presidente da Câmara será quem o prefeito quiser.

A fala teria sido uma forma de mostrar para Gaguinho e Domingos Paz, que eles ainda tem oportunidade de mudar de lado, uma vez que os dois atualmente apoiam a pré-candidatura de Paulo Victor (PCdoB), a presidente da Câmara.

Márcio Andrade confirma sim o interesse de Eduardo Braide eleger um aliado para presidente da Câmara, mas desconhece qualquer ida de Fernando Braide ao parlamento para tratar esse assunto ou qualquer envolvimento dele nesse processo.

Assim como também afirma desconhecer qualquer nome da preferência do prefeito Eduardo Braide, ele afirma que é uma discussão interna do parlamento.

Convocação

Insatisfeitos com a relação com o poder executivo, os vereadores planejam convocar os secretários Éneas Fernandes (Governo), Joel Júnior (Saúde) e Márcio Andrade (Articulação Política), para prestar esclarecimento sobre a atuação deles em seus respectivos cargos na Prefeitura de São Luís.

Marcio Andrade diz ter recebido com surpresa a informação, pois mantém bom relacionamento com os 31 vereadores, porém admite que existe proximidade mais com uns do que outros.

Oposição

Apesar de não existir uma oposição declarada, muitos são os vereadores que fazem um discurso de insatisfação em relação ao prefeito Eduardo Braide, alguns lhe apoiaram no primeiro e no segundo turno da eleição em 2020. Dentre eles estão Umbelino Júnior (PRTB), Marquinhos (DEM), Francisco Caguinhas (PODEMOS), Domingos Paz (PODEMOS) e Thyago Freitas (DC).

Outros não apoiaram Braide e seguem insatisfeitos com o seu mandato, caso de Paulo Victor (PCdoB), Andrey Monteiro (Republicanos), Édson Gaguinho (DEM), Chico Carvalho (PSL), Antônio Garcez (PTC), Beto Castro (AVANTE), Aldir Júnior (PL) e outros.

2 comentários em “Vereadores demonstram insatisfação com o tratamento dado pelo prefeito Eduardo Braide”

  1. Helena

    5 dias atrás  

    Quem é brasileiro e acompanha a política sabe como funciona a relação entre executivo e parlamento, as conveniências e os interesses prevalecem sobre quaisquer outras demandas da sociedade. O eleitor vota no seu parlamentar acreditando que ele vai trabalhar para atender aos anseios da população; depois de eleito, o cargo fica a serviço dos partidos e na hora de votar os projetos do executivo começam as negociatas.

  2. Cabeto

    5 dias atrás  

    voces mesmos ai da nova fm estão mudando o discurso, antigamente endeusavam agora estão criticando principalmente tu diego emir

Deixar um comentário

HTML tags:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>