Diego Emir | Poder, Política e Sociedade

Ação na Justiça tenta evitar que túmulos históricos sejam demolidos no Cemitério do Gavião

23 de fevereiro de 2021 : 17:06

Uma destruição ao Patrimônio Histórico e Artístico de São Luís está ocorrendo de forma silenciosa no bairro da Madre Deus. O Cemitério Municipal de São Luís/Cemitério de São Pantaleão, popularmente conhecido como Cemitério do Gavião, está sendo alvo de um processo de demolição de sepulturas sob argumento de que estes estão abandonados e sem pagamento de manutenção.

Sob responsabilidade da empresa São Marcos LTDA, a qual recebeu concessão da Prefeitura de São Luís, foi autorizada no ano passado a demolição da sepultura 16Q, a qual foi construída em meados de 1870 e pertencia a família Vilhena, porém graças a uma ação patrocinada por Ramsses de Souza Silva organizador do CEMITUR – Passeio turístico pelos cemitérios históricos de São Luís – o ato não foi concretizado.

O juiz Douglas de Melo Martins, titular da Vara de Interesses Difusos e Coletivos, concedeu uma liminar impedido a derrubada do túmulo 16Q, argumentando que a estrutura faz parte de um acervo do Patrimônio Histórico e Artístico de São Luís, o qual deve ser preservado.

Túmulo do ex-governador Alexandre Colares Moreira foi demolido sob argumentação de estar abandonado

O advogado Diogo Guagliardo Neves, autor da ação, explica que lamentavelmente não conseguiu fazer o mesmo em relação ao túmulo que pertencia ao ex-governador do Maranhão, Alexandre Colares Moreira. Este foi demolido ano passado. Os restos mortais de um dos homens mais importantes do estado, que inclusive dá nome a Avenida Colares Moreira no Renascença, adormeciam no Cemitério do Gavião desde o ano de 1917.

E assim como ocorreu com o túmulo de Colares Moreira, pode acontecer com outras estruturas históricas que guardam os restos mortais de Benedito Leite, Aluísio Azevedo, Saturnino Belo, Luís Domingues, Pedro Neiva de Santana, João Pires, dentre outros grandes nomes da história do Maranhão, caso não tenha uma intervenção do poder público.

Diogo Guagliardo avalia que todos os túmulos estão sob risco no Cemitério do Gavião, uma vez que a empresa São Marcos LTDA tem total interesse em demolir as estruturas para passar a novos proprietários.

Apesar de estar na área de tombamento histórico de São Luís, o Cemitério de Gavião não consta dentre às áreas tombadas pelo Patrimônio Histórico e Arquitetônico do município e do estado.

Além do Cemitério do Gavião, outros dois cemitérios são considerados históricos na capital, tratam-se do Bom Jesus dos Navegantes na Igreja de Santo Antônio e do Cemitério na Igreja do Colégio Santa Teresa na rua do Egito, Centro de São Luís.

Petição inicial para evitar demolição de túmulo do Cemitério do Gavião

Decisão Tutela Urgência

3 comentários em “Ação na Justiça tenta evitar que túmulos históricos sejam demolidos no Cemitério do Gavião”

  1. 4 dias atrás  

    Absurdo! O capital (empresa privada) não liga para a História. O poder público deve intervir para evitar que túmulos históricos sejam demolidos.

  2. Reynaldo Pinto Filho

    4 dias atrás  

    Essa empresa só trabalha no Maranhão.Já imaginou se fosse administradora de um cemitério milenar como o de São Paulo e Rio de Janeiro,acho que o dono dessa administradora já estaria fazendo parte dos túmulos junto com os outros. Alguém precisa mostrar e cobrar tamanho absurdo causados aos parentes e também para a nossa história por esses incompetentes e sem cultura. Pergunto: Quem paga as roubalheiras das coisas feitas e deixadas em alguns túmulos que somem? Acho que eles terão futuras dores de cabeça ou talvez irão perdê-las.

Deixar um comentário

HTML tags:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>