Diego Emir | Poder, Política e Sociedade

Eduardo Braide quebra o silêncio sobre Wellington: “Se tem alguém que foi traído nessa história, fui eu”

2 de setembro de 2020 : 14:14

Blog do Jorge Aragão

Na manhã desta quarta-feira (02), o entrevistado na Rádio Mirante AM, no programa Ponto Final, pelo jornalista Jorge Aragão foi o deputado federal e pré-candidato do Podemos a Prefeitura de São Luís, Eduardo Braide.

O pré-candidato comentou o episódio envolvendo o apoio do PSDB a sua caminhada nas eleições deste ano e as críticas que, mesmo sem ter diretamente nada com o assunto, recebeu do deputado estadual Wellington do Curso, que era pré-candidato do PSDB.

Braide fez questão de lembrar alguns episódios e disse que se alguém tivesse que reclamar de traição, esse alguém seria ele.

“Se tem alguém que foi traído nessa história, fui eu e é fácil de entender. Eu e o deputado Wellington caminhamos juntos no segundo turno de 2016. Já em 2018 eu era pré-candidato ao Governo do Maranhão, mas abri mão e apoiei o senador Roberto Rocha, que naquele momento, com Wellington presente, afirmou que estaríamos juntos me apoiando em 2020. Então ninguém foi enganado sobre esse apoio do PSDB a minha pré-candidatura. Vale lembrar que em 2018, eu fiz dobradinha em São Luís com Wellington, ele estadual e eu federal, até para retribuir o gesto dele em 2016. De lá para cá, foram várias conversas e sempre ficou claro que o acordo de 2016 do PSDB me apoiar, estava mantido. Com a proximidade do pleito, fiz o convite para ele ser meu vice, mas ele não aceitou e queria sim ser deputado federal em 2022. Só que inexplicavelmente, o deputado Wellington deixou de atender minhas ligações. A pergunta que precisa ser feita é: se estávamos juntos em 2016, dobradinha em 2018, as conversas seguiam avançando já que estamos ou estávamos no mesmo campo político, o que levou o deputado Wellington a mudar de postura???”, disse Braide.

O pré-candidato, que lidera as pesquisas eleitorais, ainda fez questão de lembrar que as críticas de Wellignton acabam voltando contra ele, já que ele mesmo foi beneficiado de uma situação semelhante nas eleições.

“Você precisa ter muito cuidado com o que se fala. Em 2016, quando Wellington era do PP, querendo disputar a Prefeitura de São Luís, recebeu o apoio do PSB, que tinha um candidato, que era o deputado Bira do Pindaré. Naquele momento, eu não vi ninguém chamar o deputado Wellington de traidor e nem vi ninguém dizer que o ato dele receber esse apoio foi covardia. Então ele precisa ter cuidado, pois cada vez que fala em traição e covardia, está atirando contra si mesmo por conta de 2016”, destacou.

Eduardo Braide também fez questão de registrar que respeita o deputado Wellignton e que não fechou a porta, em nenhum momento, para uma composição.

Deixar um comentário

HTML tags:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>