Diego Emir | Poder, Política e Sociedade

“Nossa candidatura não tem ligações com o grupo Sarney”, afirma Eduardo Braide

16 de outubro de 2016 : 08:58

imagesCom apenas dez segundos na propaganda eleitoral, mas um bom desempenho nos dois debates televisivos, Eduardo Braide (PMN), surpreendeu e está no 2º turno na disputa pela prefeitura da capital maranhense. Valendo-se da premissa que chegou sozinho a reta final de campanha, o candidato rejeitou o apoio de caciques tradicionais – entre eles do Grupo Sarney – e assim pretende vencer o atual prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PDT).

Eduardo Braide declarou em entrevista: “Não fizemos e nem faremos alianças que signifiquem troca por cargos ou secretarias. Não aluguei secretarias futuras para ter tempo de TV nem para ter apoio no primeiro turno”.

Confira na íntegra a entrevista:

Blog do Diego Emir – Eduardo Braide o senhor não deseja receber o apoio de políticos tradicionais?

Eduardo Braide – Todo o apoio declarado até o momento à nossa candidatura tem sido de forma espontânea. Não fizemos e nem faremos alianças que signifiquem troca por cargos ou secretarias.

Existe alguma ligação sua com o grupo Sarney?

Não, nossa candidatura não tem ligações com o grupo Sarney. Diferente do meu adversário, que tem uma coligação com 12 partidos, sendo seis desses partidos, ligados ao grupo Sarney, minha candidatura é de um partido só, o PMN. Não aluguei secretarias futuras para ter tempo de TV nem para ter apoio no primeiro turno. O que tenho tido é um imenso apoio do povo de São Luís que me colocou no segundo turno.

E em relação ao governador Flávio Dino, o senhor espera receber o apoio?

Fui líder do maior bloco da base do governo no ano passado, na Assembleia. Como prefeito vou buscar todos os apoios que São Luís precisa para promover as melhorias que nossa cidade tanto precisa. E, claro, as parcerias com o governo estadual e com o governo federal são de extrema importância.

Sobre as acusações de que o senhor vem sofrendo que supostamente está sendo investigado pelo MPF e PF, o que o senhor tem a dizer?

São inverídicas. Tenho todas as certidões negativas que comprovam que nada consta em meu nome e todas elas estão à disposição na minha página e em meu facebook. O que está acontecendo nesta campanha, é que estou sendo vítima de ataques de um grupo político que tem a pretensão de permanecer no poder. Infelizmente, o grupo político que apoia o adversário está promovendo uma campanha suja, tendo uma emissora de TV local, com ligações partidárias com o grupo do meu adversário, como incentivadora e protagonista dos ataques. Inclusive, aproveito a oportunidade para lembrar que, meu adversário não tem poupado minha família de ataques pessoais.

Eduardo o senhor se considera como o novo na política?

Sou deputado estadual há 6 anos. Lancei-me candidato a prefeito por não compactuar com a situação de caos que vive São Luís. Estou preparado para ser prefeito. Tenho um plano de governo possível e real para São Luís. O que falta na nossa cidade é gestão, comprometimento e principalmente prioridade.

Eduardo o senhor estaria inserido em qual grupo político atualmente no Maranhão?

O meu grupo é o da independência exercida com responsabilidade. O bom gestor é aquele que dialoga com as forças políticas independentemente de ter qualquer ligação com elas. Nossa aliança é o compromisso de fazer São Luís uma cidade muito melhor.

Deixar um comentário

HTML tags:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>