Diego Emir | Poder, Política e Sociedade

Candidato a presidência do Brasil, diz se eleito vai acabar com a Polícia Militar

29 de julho de 2014 : 10:00

O Imparcial

Ele é a favor da extinção da Polícia Militar e é candidato a presidente da República. Mauro Iasi (PCB) esteve ontem na capital maranhense para participar de diversas atividades acadêmicas em Universidades locais. Na ocasião falou à reportagem do jornal O Imparcial sobre esse eixo de campanha que debate, principalmente, a questão da violência nos grandes centros urbanos.

Para reforçar a tese, o presidenciável afirma que a característica opressora da Polícia Militar acaba cometendo injustiças sociais. “A Polícia Militar é uma Instituição que prevê a eliminação do inimigo. Isso tem provocado um genocídio, principalmente com a população negra e pobre, dos bairros de periferia”, declarou.

Iasi afirma que tem como proposta uma Política Nacional de Segurança articulada com os estados. “Pensamos em uma Política Nacional de Segurança articulada com os estados, sabemos que a polícia é algo da alçada do poder estadual. Estimamos que ela caminhe como guarnição, corporação e pense a questão da segurança com reorganização do espaço urbano e também propomos a equiparação com a polícia civil”, disse.

O candidato ressaltou que essa particularidade de pensar na extinção da Polícia Militar é consequência de diversos debates sobre Segurança Nacional. “Isso parte de uma política de questionamento da lógica punitiva e da lógica repressiva da violência urbana”, assegurou.

PROPOSTAS

Mauro Iasi declarou que o PCB trabalha com 5 eixos principais de campanha, mas possui uma prioridade que é a de reorganizar o modo de governar no país. “Nós trabalhamos com 5 eixos de campanha. Nosso eixo principal é bem popular. É mudar radicalmente a forma de governar o Brasil através da democracia direta, estabelecimento de órgãos do poder popular”, ressaltou.

O presidenciável disse também que o Maranhão é um estado que possui vários aspectos abordados em seu Programa Nacional de Governo. “O Maranhão é um estado que tem marcado vários desses aspectos que a gente fala no Programa Nacional: a questão da violência urbana, a questão fundiária e também as riquezas naturais. Uma de nossas pra cá é a de criar centros urbanos. O estado é um estado rico”, disse.

QUEM É MAURO IASI?

Mauro Iasi faz parte do Partido Comunista Brasileiro, porém, foi um dos fundadores do Partidos dos Trabalhadores (PT). Fez campanha para Lula em 1989, mas afirmou ter se decepcionado com a postura do petista ao ganhar a eleição. Iasi afirma ser contra as alianças pragmáticas, que fazem reunião de partidos, sem levar em consideração as ideologias partidárias.

O presidenciável afirma que o seu partido é classificado como “de esquerda”, junto a partidos como o PSTU e PSOL, não podendo ser chamado de “ultra-esquerda”.

Deixar um comentário

HTML tags:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>