Diego Emir | Poder, Política e Sociedade

Muito cuidado com o discurso dos políticos, pois geralmente quando eles apontam o dedo…

24 de março de 2014 : 12:00

Blog do Aquiles Emir 


Campanha presidencial de 1989, a primeira com eleição direta depois do golpe militar de 1964. Num debate na TV, o então candidato do PRN, Fernando Collor de Melo, hoje senador pelo PTB, foi categórico ao alertar à Nação de que seu adversário, Luis Inácio Lula da Silva (PT), de quem hoje é aliado, tinha um plano para confiscar a poupança dos brasileiros. Nem mesmo Lula sabia do que se tratava, mas os eleitores só foram se dar conta de que bicho era aquele após elegerem Collor, pois ele é quem realmente tinha o plano de confisco não apenas da poupança, mas das contas correntes também. Em 2010, em plena campanha eleitoral, a presidente Dilma Rousseff, cheia de boas intenções com o patrimônio nacional, garantia que seu adversário José Serra (PSDB) tinha planos para sucatear a Petrobras, a fim de vendê-la, e mais: privatizar o Pré-Sal.

Nos últimos dias, farto noticiário envolvendo a estatal de petróleo mostra quem realmente estava tencionado a quebrá-la: o governo do PT, que antes de torrar uma fortuna comprando uma refinaria velha, nos EUA, já havia loteado o Pré-Sal. Como se aproxima mais uma eleição, cuidado, pois quando um candidato disser que o adversário vai fazer, tenha certeza: quem diz é quem realmente fará.

Deixar um comentário

HTML tags:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>