Diego Emir | Poder, Política e Sociedade

Helena Duailibe apresenta proposta para que Câmara Municipal realize audiências públicas nas comunidades de São Luís

31 de outubro de 2013 : 18:09
Colocar a Câmara de Vereadores mais perto do povo, esta é a proposta da vereadora Helena Duailibe (PMDB), levantada nesta quinta-feira (31) em uma audiência pública no parlamento municipal. Com o argumento de que o legislativo também deve ir ao encontro da população para buscar soluções para os problemas da cidade, a parlamentar apresentou a idéia aos demais vereadores e aos participantes da sessão.
Helena Duailibe quer que a Câmara vá até as comunidades
Podendo ser adotado com o nome de programa “Câmara Itinerante”, Helena Duailibe argumentou que a idéia servirá como um instrumento da Câmara Municipal voltado para a interiorização do Poder Legislativo no município, levando suas atividades à interação com a comunidade. Ela lembrou que outras Casas legislativas já colocam em prática essa idéia e agora é o momento do parlamento municipal efetivar essa proposta.
Segundo a vereadora, as principais características de levar a Câmara Municipal aos bairros de São Luís, atendem a algumas demandas, como: “Popularizar os trabalhos do Legislativo, aproximar o contato direto do Vereador com a população de cada região urbana e rural; Promover a integração entre o Poder Legislativo e a comunidade, abrindo a perspectiva de trabalharem juntos a partir da discussão comum dos problemas que envolvem o Município, com o intuito de encontrar uma solução homogênea; propiciar ao Vereador, conhecer de perto o comportamento de cada comunidade, suas reações, opiniões e anseios, propiciando uma intimidade que desemboque em realizações mútuas”, destacou alguns pontos do seu projeto.

Helena contou que deve ser papel dessa “itinerância”, “antever as aspirações populares, visando intervir junto a cada comunidade, como interlocutor no estudo de seus problemas, encaminhando suas propostas aos setores competentes da Administração Municipal”, concluiu.
Inicialmente a cidade será dividida em pelo menos quatro regiões, cada uma delas recebendo os vereadores, equipamentos e seu acervo funcional e de informações. Após levantamento das necessidades principais de cada região, a Câmara convidará especialistas nos temas levantados para um diálogo com a população. “O que se busca é a atuação de forma complementar da sociedade civil organizada, de modo a revelar qual a melhor política a ser desenvolvida para sanar as deficiências sociais e proporcionar a todos melhor qualidade de vida”, informa a vereadora.

Em todas as reuniões de trabalho serão convidadas a participar as lideranças comunitárias, assim como os agentes públicos que residam em cada região, bem como profissionais liberais, empresários, autoridades classistas, políticas, eclesiásticas, da segurança, judiciárias, enfim, os cidadãos (ãs) identificados como agentes ativos das comunidades visitadas.

O fato de se realizar as reuniões nos bairros e distritos possibilita, o despertar dos cidadãos para que intervenham no processo político de sua comunidade, explica a vereadora. “É importante ter em mente a idéia de que a contínua participação leva ao aprendizado, ainda mais se for acompanhada por outras formas de envolvimento das lideranças comunitárias”, concluiu Helena Duailibe.

Deixar um comentário

HTML tags:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>