Diego Emir | Poder, Política e Sociedade

Dutra começa a pressionar a oposição

14 de outubro de 2013 : 07:54
Agrupar diversas lideranças políticas e partidos sempre foi um grande desafio para oposição, pois diferente dos governistas, parece não existir um líder consolidado no comando. Nos últimos anos, Zé Reinaldo, Jackson Lago e agora Flávio Dino se revezaram na ocupação desse espaço. O comunista que hoje é o timoneiro na nau oposicionista, ainda tem pouco tempo, o que ainda não lhe faz um líder nato, fora o fato dele não ocupar na atualidade algum cargo eletivo, o que lhe daria mais respaldo e ter no histórico recente, duas derrotas nas urnas. 
Domingos Dutra começa a mostrar suas garras
Diante dessa situação, vem se tornando difícil conduzir aqueles que dizem estar compondo o bloco oposicionista, pois cada um pressiona de um lado para tentar garantir logo alguma vantagem. E antes das eleições, quem já demonstra fazer isso é o deputado federal Domingos Dutra (SDD). Na última quinta-feira (10), durante o lançamento da chapa de Augusto Lobato da “resistência petista”, a esposa do deputado federal, disse a este jornalista: “existe sim a possibilidade do Dutra rachar com a oposição, caso eles não cumpram o acordo de que o melhor posicionado para a disputa do senado, seja o candidato”, informou.
Não é de hoje que Domingos Dutra tenta causar a discórdia no grupo que ele se insere, vale lembrar em 1996 quando foi candidato a vice-prefeito de Jackson Lago, ganhou a eleição junto com o pedetista, porém criou confusão e em 2000 foi para a disputa majoritária sozinho, pior para ele, que perdeu a eleição.
Dutra na verdade está preocupado com a sua situação eleitoral, detentor de 81 mil votos na eleição de 2010, ele sabe que precisa de uma chapa forte e um bom contingente eleitoral para continuar na Câmara Federal, a partir de 2015, pois seu eleitorado diminuiu muito.
Só que dessa vez, Dutra não tem comando de um partido. Ele que embarcou na onda do Rede Sustentabilidade, ficou pelo caminho com a não liberação do registro pelo TSE, então Simplício Araújo prestou solidariedade ao companheiro e o trouxe para legenda, porém nem da executiva estadual ele faz parte, podendo simplesmente ficar gritando no vazio, dizendo que vai ser senador ou que vai rachar com a oposição.
Por isso o grupo oposicionista terá que conduzir com muita habilidade esse processo de composição, caso contrário os mais espertalhões vão viver de colocar a “faca no pescoço” de Flávio Dino, querendo garantir logo algum benefício em troca do apoio.

Deixar um comentário

HTML tags:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>