Diego Emir | Poder, Política e Sociedade

‘Direto ao Ponto’ conversa com cientista política sobre intolerância e extremismo

26 de agosto de 2022 : 12:31

O programa ‘Direto ao Ponto’, que foi ao ar pela TV Assembleia, nesta sexta-feira (26), teve como assunto principal a
Intolerância política, neste ano eleitoral, e as consequências do extremismo nas relações pessoais. A atração é  apresentada pela jornalista Sílvia Tereza, diretora adjunta de Comunicação da Assembleia Legislativa. A entrevistada foi a cientista política Ananda Marques, mestra em Ciência Política pela Universidade Federal do Piauí e integrante do Grupo Executivo de Rede Brasileira de Mulheres Cientistas.

“O tema trazido pelo ‘Direto ao Ponto’ é bastante atual. Temos informações de que há registros de, pelo menos, 26 assassinatos por motivação política no país, somente neste ano, e é preciso analisar todo o cenário que levou a essa situação de intolerância, de extremismo, identificar as causas e discutir a transformação dessa realidade”, ressaltou Silvia Tereza.

O programa compõe a série sobre as Eleições 2022. “A violência política é hoje um problema que a gente precisa discutir”, atesta a cientista política.

No ‘Direto ao Ponto’, Ananda Marques falou sobre o que leva uma pessoa ao extremismo político. “Costumo dizer que tem coisas que a ciência política não explica e que tem que ir para a psicologia, porque são processos psíquicos, de fato. Alguns estudos vão indicar, por exemplo, que a ideologia é um atalho mental, no sentido de que você está posicionado para ouvir determinadas coisas e você vai receber aquilo, não importa o que lhe digam, de uma maneira que está associada a sua posição ideológica”, analisou.

As redes sociais, na visão de Ananda Marques, precisam de uma melhor regulamentação voltada ao período eleitoral, diante de seu alcance.

“O algoritmo acaba promovendo essas bolhas virtuais de você ter acesso a só um tipo de informação. Isso é perigoso, e a gente já vê que isso tem um impacto eleitoral. Os dados do Facebook, por exemplo, são usados para influenciamento de informação. E o que determina o voto é a informação”, afirmou ela sobre o método que usa robôs para identificar quais publicações devem ser entregues para mais ou menos pessoas.

Ela destacou, também, o papel dos candidatos nesse contexto de intolerância política. “O candidato, muitas vezes, é o espelho do seu eleitorado, e vice-versa. Ao mesmo tempo, fica muito difícil saber como as pessoas ouvem isso, porque o candidato é responsável pelo que ele fala, mas também não pode ser por tudo o que as pessoas ouvem. A gente precisa ter essa ponderação”, disse.

E sentenciou: “A gente precisa encontrar um caminho, como país mesmo, como nação, para voltar a conviver com o mínimo de civilidade, porque hoje nós estamos vivendo a completa barbárie”.

O ‘Direto ao Ponto’ tem produção dos jornalistas Ronald Segundo e Márcia Macieira e vai ao ar pela TV Assembleia (canal aberto digital 9.2, da MAXX TV, no canal 17, e pela Sky, no canal 309), todas as sextas-feiras, às 10h30.

Deixar um comentário

HTML tags:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>