Diego Emir | Poder, Política e Sociedade

“Mentiroso, vagabundo”, dispara João Alberto para cima de Flávio Dino

11 de janeiro de 2018 : 13:03


A solenidade de inauguração do trecho duplicado da BR 135, na manhã desta quinta-feira (11), foi marcada por um tom político agressivo entre os membros do governo Flávio Dino e seus adversários. Tudo começou com Hildo Rocha (MDB), clamando por melhorias nas estradas estaduais e terminou com o senador João Alberto (MDN) chamando o governador de “mentiroso, vagabundo”, após o comunista ter usado da mentira e da ironia para tentar desmerecer os demais políticos que estavam na cerimônia.

Os adjetivos foram disparados logo após Flávio Dino ter dito: “rompemos aqui o ciclo da falta de estradas, da falta de políticas sociais, da falta de escolas”. Interrompido por João Alberto o governador respondeu em tom de deboche, “e rompemos também com a falta de educação”.

Tudo ocorreu na presença dos ministros Maurício Quintella (Transportes) e Moreira Franco (secretário da Presidência da República). O ministro Sarney Filho (Meio Ambiente) foi o responsável por acalmar João Alberto que estava inconformado com as declarações mentirosas disparadas por Flávio Dino.

5 comentários em ““Mentiroso, vagabundo”, dispara João Alberto para cima de Flávio Dino”

  1. LSCN

    8 meses atrás  

    O Sr. João Alberto fez bem, só faltou completar com cínico e debochado

    • duquenilson almeida

      8 meses atrás  

      E CARA DE PAU TAMBÉM.
      #XÔ DINOQUIO SORVETÃO

  2. Felipe Silva

    8 meses atrás  

    O senador 90% honesto não aguentou ouvir certas verdades e ficou descontrolado. Típico de quem está em desespero.

  3. MARIA HELENA

    8 meses atrás  

    Aproveitando o post de Flávio Dino, hoje fui a unidade de atendimento da Caema, no portinho, e estive observando o vigilante cuja empresa é a Clasi segurança e esse é só mais um órgão da administração estadual que tem essa empresa como contratada, é como se todas as outras empresas de vigilância tivessem desaparecido, porque em qualquer lugar público que se vá, no município de São Luís também não é muito diferente ela está nas escolas, nos hospitais na Sefaz e outros. Aí eu me pergunto será que é só competência ou tem outros motivos? E o MP não acha estranho esse monopólio nos contratos públicos?

Deixar um comentário

HTML tags:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>