Diego Emir | Poder, Política e Sociedade

“Existe tanto gay enrustido no Maranhão que nem preciso sair de casa” para fundar o PGB, diz Carlinhos Maranhão

Aumentar a participação de homossexuais na política e em defesa dos direitos das minorias sexuais oprimidas, além da disputa política entre direita, esquerda ou terceira via, surge no país uma via alternativa aos partidos, a criação do Partido Gay Brasileiro, tendo à frente o servidor público maranhense Luís Carlos Ferreira, de 42 anos. E o fundador do PGB garante: “existe tanto gay enrustido no Maranhão que nem preciso sair de casa para garantir as assinaturas necessárias”.

Porém Carlinhos Maranhão quer mais e tenta conseguir apoio de simpatizantes e todos os gêneros para ajudarem na formação do partido e fornece até seu telefone pessoal  (061) 96753380 para quem deseja contribuir na campanha para a formação do primeiro partido gay da América Latina.

Para ele, em vez da concorrência entre vermelho e azul na política, o futuro PGB pretende reunir todas as cores do arco-íris em uma plataforma que contenha a defesa dos direitos das minorias sexuais oprimidas, segundo.

Carlinhos Maranhão, como é mais conhecido, informa que a campanha pela criação do Partido Gay Brasileiro vai começar em novembro deste anos. O Tribunal Superior Eleitoral exige 1 milhão de assinaturas.

“A campanha será oficialmente lançada em outubro, um ano antes das eleições. Não tenho pretensão de ganhar, o importante é disputar e conquistar espaço”, diz Carlinhos.

Em novembro do ano passado, ele esteve em Brasília, na Câmara dos Deputados onde disse que conseguiu bastante incentivo para continuar com a criação do partido. Carlinhos também já apelou para algumas autoridades Teresina (PI), que divide fronteira com Timon, e Carlinhos Maranhão por respeito e consideração ao ex-prefeito de Timon, Chico Leitoa (PDT) vai apoiar o deputado estadual Rafael Leitoa (PDT), no projeto de reeleição. Ele também diz que seu apoio se deve ao prefeito Luciano Leitoa, que vem fazendo um excelente trabalho na cidade.

Já para o Senado, Carlinhos Maranhão diz que apoiará Humberto Coutinho (PDT), mas se o deputado estadual não concorrer ao cargo, o seu apoio será pra o ex-governador e deputado federal José Reinaldo Tavares (PSB).

Contato

Mande sua sugestão de conteúdo
E-mail: [email protected]
E-mail: [email protected]
WhatsApp: (98) 99112 5406

Siga-me no Twitter