Diego Emir | Poder, Política e Sociedade

Prefeitura contabiliza mais de 8 mil atendimentos na Educação Especial

17 de janeiro de 2015 : 08:00

A Prefeitura de São Luís, por meio da Secretaria Municipal de Educação (Semed), contabilizou, no ano passado, exatos 8.497 atendimentos na área de Educação Especial. O balanço abrange os atendimentos individualizados a estudantes e suas famílias; as visitas às classes especiais e salas de recurso; a oferta de cursos de profissionalizantes para alunos com deficiência; e a formação continuada para professores.

Para o secretário municipal de Educação, Geraldo Castro Sobrinho, os números refletem a atenção dada pelo prefeito Edivaldo à área da Educação Especial. “Ao longo do ano que passou, avançamos no sentido do que foi determinado pelo nosso prefeito: minimizar as barreiras e potencializar a inclusão dos estudantes com deficiência na nossa rede escolar. A intenção é que este ano possamos contabilizar ainda mais conquistas na área”, destacou o titular da Semed.


De janeiro a dezembro de 2014, a equipe técnico-pedagógica da Semed registrou 3.246 visitas a classes especiais, salas de recurso e salas de educação regular em que estão matriculados estudantes com deficiência. As visitas tiveram por objetivo aferir as condições de aprendizado dos estudantes com deficiência, elencando as principais demandas por parte dos professores e do corpo pedagógico de cada unidade escolar.


A Prefeitura de São Luís também realizou a avaliação preliminar de 1024 estudantes, para avaliar necessidades educacionais específicas. Em 662 casos, os alunos foram encaminhados para uma avaliação psicopedagógica aprofundada e, caso constatada a necessidade, encaminhados para o atendimento em uma das 112 salas de recurso existentes na rede municipal de ensino.

Atendimento com fonoaudiólogo e psicólogo oferecido às famílias de estudantes com deficiência é uma das ações realizadas no projeto “Caminhar Juntos”, também desenvolvido pela Semed. No ano passado, foram atendidas 1.780 famílias, além de realizadas oito visitas domiciliares e 26 reuniões nas escolas com os pais das crianças e adolescentes atendidos nesta modalidade educacional.

A comunidade escolar também foi sensibilizada para promover a inclusão desses estudantes, com a realização de três eventos, entre eles, a I Mostra “Um olhar sobre a Inclusão do Surdo”, realizada na Unidade de Educação Básica (U.E.B.) Pe. Antonio Vieira, no São Cristóvão.

QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL


Oportunidades de qualificação profissional tanto para professores quanto para estudantes com deficiência também nortearam as atividades da Semed ao longo do ano. Os projetos “Vendo com as Mãos” e “Escrevendo com as Mãos” ofereceram, somados, 440 oportunidades de qualificação profissional a docentes da rede escolar de São Luís e à comunidade em geral, com aulas de Braille, Libras, Soroban e Educação Especial em Contexto. Os cursos têm o objetivo de capacitar os profissionais para o atendimento ao estudante com deficiência, garantindo a inclusão destes nas atividades escolares.

A área de Educação Especial da Semed também funcionou como campo de estágio curricular para quatro acadêmicos da área de Serviço Social. Nove técnicos da Educação Especial participaram do curso “Inclusão Escolar e Acessibilidade”, promovido por uma empresa de consultoria, e 112 professores das classes especiais e salas de recurso participaram das rodas de formação continuada promovidas pela secretaria.

Por meio do projeto Oportunizar, e em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) e o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac), 113 estudantes com deficiência foram beneficiados com cursos técnicos e encaminhados para processos seletivos para aproveitamento pelo mercado de trabalho. Para viabilizar a inserção desses jovens, a Prefeitura de São Luís conta hoje com uma rede de sete empresas parceiras, número que deve ser ampliado ao longo deste ano.

A Prefeitura de São Luís também garantiu recursos para ações voltadas aos alunos com deficiência no segmento de Educação Infantil: oficializou a adesão ao programa “Educação Infantil 100% Inclusiva”, do governo federal. Em parceria com a Associação de Surdos do Maranhão (Asma) foi concluída a proposta pedagógica da escola bilíngue Libras/Português escrito, projeto de lei da vereadora Helena Duailibe, atual titular da Secretaria Municipal de Saúde (Semus). A intenção é que a escola inicie as atividades nos próximos meses.
Ainda este ano também, os estudantes devem ser beneficiados com o reforço no transporte escolar, com a entrega de 16 novos veículos dotados de acessibilidade plena, com elevadores e espaço para cadeiras de rodas.

Deixar um comentário

HTML tags:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>