Diego Emir | Poder, Política e Sociedade

“Nos tornamos uma vidraça da sociedade”, diz Astro de Ogum

23 de fevereiro de 2014 : 07:00
Presidente em exercício da Câmara Municipal e cotado para assumir o cargo em definitivo próximo ano, caso vença eleição pela Mesa Diretora, disputa essa que ele ainda não confirma sua participação. Astro de Ogum fala que polêmicas relacionadas a Casa legislativa, revelam a força que os vereadores possuem na política local.

O parlamentar diz ter consciência dos problemas que a Câmara enfrenta, mas que vem conseguindo contornar os desafios com muita habilidade e promete que até o mês de março, todas as contas estarão sanadas. Quanto ao número de servidores, ele diz que logo assim que terminar um recadastramento, divulgará os números oficiais.

Sobre a disputa pela Mesa Diretora, Astro de Ogum, diz que sempre é cotado para ser candidato a presidente, mas acaba que nunca consolida sua candidatura e diz não ter vaidade por cargo, por isso aguarda com tranquilidade o desenrolar das articulações. Quanto as eleições estaduais, ele já declara seu posicionamento favorável a Luís Fernando (PMDB).

Confira na íntegra a entrevista:

Quais foram os principais desafios enfrentados a frente da Câmara, nesta segunda passagem como presidente?

Astro de Ogum – Olha são muitos. Mas a gente vai trabalhando e vamos solucionando. Um dos problemas foi à estrutura da Casa. Uma vez que aumentou em 10 o número de vereadores, sendo que não houve nenhum aumento de repasse financeiro, umas das principais dificuldades foram adaptar o nosso espaço a esse novo quantitativo. Então, somente agora, depois de atingida uma estabilidade financeira, vamos conseguindo honrar compromissos e prestar contas a sociedade do que estamos fazendo.

A Câmara de Vereadores vem sendo alvo de várias polêmicas, a que se deve isso?

Na eleição passada para governador, o envolvimento da Câmara foi muito grande e o resultado demonstrou a força dos vereadores, uma vez que 16 vereadores declararam-se favoráveis ao projeto político da atual governadora. Dessa forma acredito, que a Câmara virou uma espécie de interesses políticos, uma vitrine. Você observa que nenhum órgão público do estado é tão perseguido como a Câmara Municipal.

Mas qual seria o motivo disso estar acontecendo?

É difícil explicar. Mas a gente fica se perguntando, por que as coisas vem acontecendo aqui. Mas vamos fazendo o que é possível, administrando crises, confesso que não é fácil administrar uma Casa que tem 31 vereadores, servidores e com um orçamento de apenas R$5 milhões. É muito difícil manter a ordem nesta Casa, com orçamento que temos, pois ainda existem fornecedores a serem pagos, verba indenizatória etc. Nos tornamos uma vidraça da sociedade.

Existe algum problema de pagamento de servidores na Câmara?

Deixa eu te falar uma coisa, não existe nenhum funcionário com salário atrasado. E estou colocando todos os pagamentos de fornecedores em dias, até março está tudo saneado. Estou trabalhando muito, e não estou fazendo isso para me credenciar como candidato a presidente da Câmara. Eu estou cumprindo o meu dever, tanto que é perceptível como melhorou a infraestrutura.

Quantos servidores existem hoje na Câmara?

Estou terminando uma triagem, um recadastramento, assim que terminar, divulgarei para que prestemos conta a sociedade, dos números desta Casa.

Em relação a eleição, o senhor a candidato a presidência?

Nesse momento eu não posso dizer que sou candidato. Todos falam muito do meu nome, tem alguns vereadores, que pensam isso. Mas para falar a verdade ainda não tomei nenhuma posição sobre o assunto. Quando eu me decidir, irei até a tribuna e anunciarei minha decisão. Estou pensando muito, se realmente vou aceitar essa missão. Status e poder é bom para muita gente, mas para mim, a humildade que carrego, entendo que a minha missão é de lutar pelos interesses da sociedade e para eu fazer isso, não é necessário ser presidente de Câmara.

O senhor terá o apoio do prefeito para uma eventual candidatura?

Não. Eu nunca conversei com o prefeito sobre o assunto, até por que eu não tenho padrinho político. Se você pesquisar a minha vida, vai perceber isso. Eu cheguei onde cheguei, por conta da minha força, dos meus amigos e dos meus eleitores. Inclusive, a o cargo de vice-presidente eu cheguei, após uma grande articulação interna dentro do nosso grupo, tanto que nem houve discussão quanto quem ocuparia essa vaga, pois os vereadores optaram por mim. Tanto que repito, esse cargo não me envaidece, nem que eu venha a ser presidente, afinal também tenho minhas atividades fora da Câmara, que me conhece sabe, que tenho negócios paralelos, então sigo com minha humildade.

O senhor acredita que é possível chegar a um consenso na Câmara e dessa vez ter um candidato único a presidência?

Eu não sei. Pois não sei se de qual candidato estão falando, quando eu souber poderei opinar. Afinal temos que saber se esse nome terá condições de aglutinar as forças internas da Casa, portanto não posso me antecipar. No momento, repito, não estou disputando nada com ninguém, só estou observando os movimentos de bastidores. Nem eu sei, se sou candidato. Se você lembrar, todo mundo é que fala que o Astro será candidato, mas eu nunca falei nada.

Você acha que a eleição estadual pode interferir na escolha da nova Mesa Diretora?

Olha, às vezes podemos perceber algumas ligações. Percebemos que o PT vem se articulando para presidir a Câmara, mas o partido não pode dizer isso. Até por que se isso acontecer, os vereadores estão sendo insignificantes, isso não pode acontecer ‘goela a baixo’. Por isso acredito ser um absurdo, está ocorrendo uma articulação lá em cima para venceram a eleição interna da Câmara. A própria população não pode aceitar isso.

E o senhor é a favor da antecipação da eleição para presidente?

Acredito que deve ocorrer no período normal. Que deve ocorrer em junho, pois eu acho que já estamos em fevereiro e caso, ela ocorra em março, vai atrapalhar o andamento das atividades parlamentares e atropelar as discussões. Tem um requerimento do vereador Marquinhos, mas vamos aguardar se ele vai apresentar. Não entendo essa pressa.

Quem o vereador Astro de Ogum vai apoiar na eleição de governador?

Nós ainda estamos conversando. Estou aguardando os entendimentos da disputa para o governador do Maranhão. Na eleição passado, houve um grande apoio a candidatura de Roseana Sarney. Agora nós precisamos retomar as conversas, mas dessa vez definirei por mim.

Sua tendência é pró-Luís Fernando?

Sendo sincero, sim. Eu sou dono do meu voto, então precisarei trabalhar para trazer apoiadores para essa candidatura.

Quanto à nova sede da Câmara, como está o andamento do projeto?

A superintendente do Iphan não vem medindo esforços para que esta obra venha acontecer. Os recursos estão sendo buscados, afinal será uma grandiosa reforma na antiga fábrica e no seu anexo. É uma área de 20 mil m² e todos os recursos arrecadados serão aplicados pelo Iphan, não ocorrendo nenhum envolvimento da Câmara na aplicação desse dinheiro. Porém ainda vamos sentar com a governadora Roseana Sarney e com o prefeito Edivaldo Holanda Júnior, para iniciarmos as obras no inicio de 2015.

Deixar um comentário

HTML tags:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>