Diego Emir | Poder, Política e Sociedade

Procuradores da finada Lava Jato do Rio manobram para evitar julgamento no Conselho Nacional do MP que pode levá-los à demissão

20 de setembro de 2021 : 10:22

AGENDA DO PODER

O Conselho Nacional do Ministério Público pautou para esta segunda-feira, 20,  julgamento sobre a abertura de processo administrativo contra os procuradores da finada Lava Jato do Rio por violação do processo legal. A ação disciplinar poderá levar a demissão dos acusados se a recomendação da Corregedoria do MP for acolhida. Há, contudo, dúvidas se o conselho efetivamente colocará o caso em análise. Esta é a terceira vez que o processo é pautado. Em duas outras oportunidades, foi adiado sem maiores justificativas.

Segundo fontes do CNMP, os adiamentos decorrem de manobra dos procuradores que tentam ganhar tempo para evitar a abertura do processo administrativo. De acordo ainda com o informante, o objetivo seria esperar o fim do mandado do conselheiro Luciano Maia, considerado legalista e linha dura contra os abusos praticados por membros do MP.

Estão entre os procuradores acusados o Procurador Regional da República, José Augusto Simões Vagos, e o procurador Eduardo Gomes El Hage, responsável pela maior parte das ações contra políticos fluminenses. O cipoal de denúncias que apresentou contra deputados estaduais do Rio foi total ou parcialmente invalidado diante de flagrantes inconsistências.

Os demais procuradores são: Fabiana Keylla Schneider, Marisa Varotto Ferrari, Gabriela de G. A. M. T. Câmara, Sérgio Luiz Pinel Dias, Rodrigo Timóteo da Costa e Silva, Stanley Valeriano da Silva, Felipe A. Bogado Leite, Renata Ribeiro Baptista e Tiago Misael de Jesus Martins.

A reclamação disciplinar é do ex-ministro e ex-senador Romero Jucá, do também ex-ministro e ex-senador Edson Lobão, e do filho dele Márcio Lobão. Eles acusam os representantes do MP de violação do processo legal, ao divulgarem fatos sob segredo de justiça.

Um comentário em “Procuradores da finada Lava Jato do Rio manobram para evitar julgamento no Conselho Nacional do MP que pode levá-los à demissão”

  1. Helena

    1 mês atrás  

    Edson Lobão tal como Lula é mais um “injustiçado” pelos procuradores da lava jato. O Brasil precisa ser redescoberto.

Deixar um comentário

HTML tags:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>