Diego Emir | Poder, Política e Sociedade

Secretário Anderson Lindoso comenta a valorização do Maranhão após o reconhecimento do Bumba Meu Boi como Patrimônio Cultural Imaterial

23 de junho de 2021 : 17:52

O Complexo Cultural do Bumba Meu Boi do Maranhão foi reconhecido, em 2019, como Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade. O título foi concedido pelo Comitê Intergovernamental para a Salvaguarda do Patrimônio Cultural Imaterial da UNESCO. Em alusão à época junina, o professor Anderson Lindoso, docente da Florence e Secretário de Estado da Cultura, comenta sobre a valorização do MA após o título.

De acordo com o professor Lindoso, o título fortalece a autonomia dos grupos da manifestação, promove mais ações de educação patrimonial, amplia pesquisas acadêmicas e aumenta a geração de renda. “Ter uma manifestação cultural como o Bumba Meu Boi reconhecida como Patrimônio Imaterial Cultural da Humanidade é muito importante para os maranhenses porque envolve a valorização e o reconhecimento da cultura e das nossas tradições. Eleva a nossa expressão cultural a um rol de tradições culturais reconhecidas internacionalmente e nos aproxima do turismo internacional, pois nos reconhecem como unânimes, ou seja, não há manifestação cultural como a nossa”, pontua.

Características do Complexo Cultural Bumba Meu Boi

Ainda que existam formas de expressão similares em outros estados brasileiros, dentre eles o Amazonas, com o Boi Bumbá, no Maranhão, o Bumba Meu Boi se diferencia por constituir um complexo cultural que compreende uma variedade de estilos, multiplicidade de grupos e, principalmente, porque estabelece uma relação intrínseca entre a fé, a festa e a arte, fundamentada na devoção a Santo Antônio, São João, São Pedro e São Marçal, nas crenças em divindades de cultos de matriz africana e na cosmogonia e lendas da região. O bem cultural está em acordo com os conceitos da Convenção para a Salvaguarda do Patrimônio Cultural Imaterial da Unesco de 2003.

Essa manifestação é rica em devoção, crenças, mitos, alegria, cores, dança, música, teatro e artesanato, além dos diversos estilos de brincar, chamados de sotaques, que, em geral dividem-se em cinco: baixada, matraca, zabumba, costa-de-mão e orquestra. Contudo, estes estilos não são os únicos e existem ainda muitas variações, assim como os grupos criados a partir de releituras dos grupos tradicionais.

O Bumba Meu Boi é um rito cultural que envolve formas de expressão musical, coreografia, representação e brincadeira. A prática é fortemente carregada de simbolismo. Ela reproduz o ciclo da vida, oferecendo uma metáfora para a própria existência humana. A cada ano, os grupos envolvidos na prática reinventam essa celebração, recriando canções, sátiras, figurinos e bordados para a ocasião. Culminando no final de junho, o ciclo do festival envolve inúmeras manifestações, incluindo apresentações públicas e rituais em torno da morte de um boi. É um período considerado de renovação, no qual as energias são revigoradas.

Além disso, São Luís recebeu o título de capital nacional do Bumba Meu Boi. Vale pontuar também que o Bumba Meu Boi é o sexto elemento brasileiro a integrar a lista, junto com a Arte Kusiwa, o Samba de Roda, o Frevo, o Círio de Nossa Senhora de Nazaré e a Roda de Capoeira.

Deixar um comentário

HTML tags:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>