Diego Emir | Poder, Política e Sociedade

“O medo de Bolsonaro é que Flávio Dino vacine cem por cento dos maranhenses antes dele ‘matar’ 500 mil brasileiros”, afirma Zé Inácio

10 de junho de 2021 : 08:27
O deputado estadual Zé Inácio, durante sessão virtual da Assembleia Legislativa, falou  sobre a aprovação da vacina russa Sputnik V, pela Anvisa.
“Foi um passo importante com o objetivo de vacinar toda a população brasileira, em especial a população do Nordeste. Eu acho que a decisão demonstra que a vacina tem que ser uma das metas prioritárias dos nossos governantes e aí eu destaco a atuação do Consórcio Nordeste, dos governadores do Nordeste, como a luta do Governador Flávio Dino nessa batalha em favor da vacina para garanti-la em massa para a população maranhense.”, disse.
O deputado criticou aqueles que têm questionado a eficácia da vacina e definiu como política a decisão da Anvisa, aprovando apenas 1% da quantidade de doses solicitadas pelos governadores do Nordeste, que era de 37 milhões de doses, dessas pouco mais de 4 milhões seriam para o Maranhão.
“Após a decisão da Anvisa, setores bolsonaristas continuam questionando a eficácia da vacina, com o seu negacionismo de sempre. Sabemos que essa decisão da Anvisa tem um viés altamente político, e nós observamos isso por conta da quantidade  que foi aprovada para o Nordeste (apenas 1% da quantidade que está sendo contratada pelos Estados). No Maranhão foi apenas 1% liberado, o que corresponde a 140 mil doses apenas. Ou seja, se a vacina não tivesse eficácia, isso significaria colocar milhares de pessoas em risco no País. Isso demonstra que a Anvisa não liberou mais vacinas simplesmente por conta da guerra política que Bolsonaro trava com os governadores sobre a vacina, sobretudo no Nordeste”, afirmou.
Zé Inácio também criticou a postura negacionismo do presidente Jair Bolsonaro diante da pandemia e sua influência na decisão da Anvisa para aprovação da vacina.

“Bolsonaro tem medo de que, com a liberação de todas as doses da vacina Sputnik V solicitadas pelos governadores do Nordeste, esses estados, em especial o Maranhão – onde o governador Flávio Dino tem repreendido seu descaso com a pandemia veemente, vacinem 100% da sua população antes do restante do país, ou seja, antes que ele “mate” 500 mil brasileiros”, afirma.

5 comentários em ““O medo de Bolsonaro é que Flávio Dino vacine cem por cento dos maranhenses antes dele ‘matar’ 500 mil brasileiros”, afirma Zé Inácio”

  1. cidadão Novo

    6 dias atrás  

    Flavio Dino fez 3 coisas nessa pandemia.
    1. Comprou respirador de uma empresa chamada “maconha”, pagou adiantado e nunca recebeu.
    2. Comprou uma vacina russa que não vale nada.
    3. Ficou trancado dentro do palácio digitando no twiter.

  2. nsdesouza

    6 dias atrás  

    Esse deputado mau caráter e bajulador bem sabe que a competência para vacinar é dos municípios e não do Estado.
    Dino recebe do Governo Federal e retém indevidamente vacinas, discrimina municípios ( como o de São Pedro dos Crentes, Dr Lahésio Bomfim), e pega carona no trabalho sério e competente do Prefeito da Capital, Eduardo Braide.
    Simples assim.
    Aviso aos navegantes, 2022 é ano eleitoral.
    O Povo do Maranhão dará o troco aos políticos traidores e sem compromisso com a vida

  3. Clenio Ramos de Farias

    6 dias atrás  

    Consórcio Nordeste,muito a explicar. Porque respiradores não foram entregues,porque dinheiro não foi devolvido?

  4. Daniel

    6 dias atrás  

    Esse deputado PTista falou….., mas falou muita merda. Não sou defensor de Bolsonaro, mas pelo que leia e acompanho foram enviadas mais de 100 milhões de vacinas para todo o Brasil e milhões para o Maranhão.
    Mas para vir falar uma asneira dessas, tinha que ser mesmo de um cara ligado ao PT, que ao invés de ter um cérebro na cabeça tem é merda mesmo.

Deixar um comentário

HTML tags:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>