Diego Emir | Poder, Política e Sociedade

Pelo menos 10 suplentes de vereadores garantem cargos no executivo estadual e municipal

20 de fevereiro de 2021 : 05:40

O resultado final das urnas na disputa municipal em São Luís, não pode ser considerado um fracasso para alguns nomes que disputaram o cargo de vereador em 2020. Em fenômeno diferente dos últimos anos, os suplentes do parlamento municipal estão ocupando funções no primeiro e segundo escalão do executivo municipal e estadual, por vezes com mais força do que os que possuem assento na Câmara Municipal da capital.

Dr Joel Júnior comanda orçamento bem superior ao que teria direito como vereador

A melhor situação de todas é a do médico Dr Joel Nunes Júnior, que disputou o cargo de vereador pelo PMN. Ele terminou na primeira suplência, mas acabou sendo convocado para assumir uma das pastas mais cobiçadas da Prefeitura de São Luís, a Secretaria municipal de Saúde. Sem sombras de dúvidas, o poderio político dele é muito maior do que se estivesse exercendo um cargo no parlamento municipal.

Porém, outros suplentes de vereadores também ficaram em uma situação confortável. A exemplo disto está o primeiro suplente do DEM, Ricardo Diniz, que está no comando da Secretaria municipal de Desportos e Lazer. Pavão Filho primeiro suplente do PDT, está no comando da Secretaria municipal de Orçamento Participativo.

Ricardo Diniz garantiu o comando do Esporte de São Luís

Do Podemos, dois suplentes garantiram espaços no primeiro escalão de São Luís. É o caso do delegado Marcos Afonso que terminou na nona suplência, mas foi nomeado Secretário municipal de Segurança e da secretária de Assistência Social, Rosângela Bertoldo que terminou na 13ª suplência.

Ainda na administração municipal, outros dois nomes do Podemos foram contemplados em cargos do segundo escalão, caso da Priscila Selares que terminou na 15ª suplência e foi nomeada Superintendente da Pessoa com Deficiência na Secretaria que leva o mesmo nome. Já o oitavo suplente, o médico Érico Cantanhede foi nomeado como diretor técnico do Socorrão I.

André Campos não ficou como suplente, mas garantiu a titularidade uma Secretaria municipal

Outro que ficou no lucro, apesar da derrota nas urnas foi André Campos, que nem está na condição de suplente de vereador, pois o MDB não alcançou o quociente eleitoral. Mas o emedebista acabou garantindo a titularidade na Secretaria municipal de Articulação e Desenvolvimento Metropolitano.

Fora da administração municipal, dois suplentes de vereadores foram agraciados com cargos no Governo do Maranhão. Ivaldo Rodrigues, segundo suplente do PDT, ficou como adjunto da Secretaria de Agricultura Familiar e Marcelo Poeta, primeiro suplente do PCdoB, ficou como adjunto da Secretaria das Cidades.

Outros inúmeros suplentes de vereadores também acabaram ganhando cargos tanto na administração municipal e estadual…

Deixar um comentário

HTML tags:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>