Diego Emir | Poder, Política e Sociedade

Pesquisas com indícios de fraude estão sendo divulgadas para confundir eleitorado ribamarense

30 de junho de 2020 : 15:54

No município de São José de Ribamar, a campanha eleitoral já foi antecipada por muitos pré-candidatos, que estão realizando reuniões com aglomerações de pessoas e até divulgando pesquisas com graves indícios que levam a questionamentos quanto a confiabilidade.

Ao arrepio da legislação eleitoral, uma pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) contendo falhas que estariam induzindo a um resultado completamente distorcido do cenário eleitoral atual. A Resolução nº 23.600, da Instrução nº 0600742-06.2019.6.00.0000, do TSE, que disciplina procedimentos relativos ao registro e à divulgação de pesquisas de opinião pública, exige que constem diversas informações para tornarem públicas as consultas.

A pesquisa realizada no município apresenta um número inexpressivo de entrevistados, 452, em um universo de mais de 100 mil eleitores. Não há informações sobre a margem de erro, um dos critérios que atestam a credibilidade da aferição, segundo especialistas. Além disso, os dados são superficiais em relação ao item V exigido pelo TSE, sobre sistema interno de controle e verificação, conferência e fiscalização da coleta de dados e do trabalho de campo.

O truque de espalhar pesquisas de credibilidade duvidosa é manjado em Ribamar. Em 2016, uma pesquisa chegou a ser divulgada no município apresentando uma previsão de vitória para o então candidato Dr. Julinho, de 58% de preferência do eleitorado contra 27% do ex-prefeito Luis Fernando Silva. Após o resultado final, as urnas apuradas traziam Luis Fernando Silva com 96,17% dos votos, enquanto Dr. Julinho tinha apenas 3,82%, concorrendo sub judice porque teve contas reprovadas pela Justiça.

Deixar um comentário

HTML tags:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>