Diego Emir | Poder, Política e Sociedade

Lobão Filho: “Onde eu vou, as pessoas me dizem que se arrependem por não votarem em mim para governador”

4 de agosto de 2017 : 18:37

Blog do Aquiles Emir

Quase três anos depois de haver sido derrotado por Flávio Dino (PCdoB) na eleição para o Governo do Estado, o empresário Lobão Filho (PMDB), que é suplente de senador, deu nesta sexta-feira (04), na reunião do diretório estadual do PMDB, a mais detalhada explicação para seu fracasso nas urnas em 2014. Segundo ele, no momento em que sua campanha estava em plena ascensão, ameaçando superar o adversário, a revista Veja publicou uma reportagem de capa em que o senador Edison Lobão, seu pai, era apresentado como um dos envolvidos no esquema da Lava Jato, fato que depois ficou comprovado, na Justiça, não ser verdade, mas o estrago já estava feito.

Apesar de derrotado, Lobão Filho diz que se sente confortado quando vai a um supermercado, a um restaurante, a uma farmácia ou a um shopping center, pois e a primeira coisa que as pessoas dizem, ao abordá-lo, é quem têm um profundo arrependimento de não terem votado nele para governador. Ao dizer isto, emendou a explicação recordando que teve de carregar todas as críticas que eram atribuídas ao seu grupo político, enquanto uma onda de “mudança” varria o Maranhão de ponta a ponta.

Passados dois anos e meio da implantação do “governo da mudança”, o suplente de senador diz que os maranhenses sentem que o Maranhão realmente mudou, “mas para pior”, pois o estado deixou de crescer, e para citar um exemplo, disse que o Porto do Itaqui só funciona porque foi beneficiado pelas exportações e importações da Suzano, implantada em Imperatriz e trazida para o Maranhão por Roseana, e por causa do Terminal de Grãos (Tegram), outro empreendimento trazido pela ex-governadora.

Para ele, sua derrota tem um lado positivo, pois serviu para as pessoas compararem como era e como está o Maranhão, por isto acredita que o PMDB vai vencer a eleição de 2018.

Deixar um comentário

HTML tags:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>