Diego Emir | Poder, Política e Sociedade

O que pensam os seis candidatos a presidência do PT no Maranhão

10 de novembro de 2013 : 11:11
Raimundo Monteiro – (Partido que Muda o Brasil), Atual presidente do partido, apoiado pelo vice-governador Washington Luís
“Tivemos reuniões no Estado todo para organizar nossa eleição e tentamos garantir todo o processo cm horizontalização das informações. Trabalhamos direto para ganhar eleições. Vou ao segundo turno. São seis chapas e a disputa é muita acirrada. Como sou presidente, sem dúvida nenhuma as chapas se juntam para bater no presidente. O PMDB é fundamental na aliança para reeleger a presidenta Dilma”.




Henrique Sousa – (Partido Para Todos), assessor parlamentar do deputado estadual Zé Carlos (PT)

“Quero ser presidente do diálogo, da descentralização do PT com implementação das sedes regionais e junto com as demais forças, oder definir um projeto político próprio. Pretendo desembarcar o partido que ocupa hoje espaço na imprensa pelas desavenças de suas lideranças, sem mascarar nossas diferenças, mas que seja capaz de ser celeiro e estuário dos temas e projetos mais relevantes para o povo. A política de alianças no estado representa um retrocesso em nossas aspirações como partido, que trouxe graves conseqüências para o PT. Hoje com o PMDB estamos na periferia, não temos relevância. Defendo a candidatura própria porque foi assim que construímos as nossas maiores lideranças.” 
Augusto Lobato – (Resistência petista: Lobato Presidente), conta com apoio da deputada Francisca Primo e dissidentes do partido Bira do Pindaré (PSB) e Domingos Dutra (Solidariedade)
Eles vão ter uma surpresa, o PT tem espírito rebelde Essa corrente defende a autonomia do partido no estado e democratizar o partido. O PT não tem um dono, é de todos nós filiado. Temos que respeitar as instâncias partidárias. No Maranhão serão 34 mil eleitores que vão participar dessa eleição direta e cada chapa terá participação no partido de acordo com o percentual de voto. Nosso maior adversário está fora do PT e a sociedade maranhense sabe disso (referindo-se a Sarney). Temos a clareza que no Maranhão nós temos que ter um rumo que é pela esquerda. Estamos vigilantes e só perco essas eleições se houver fraude.”

Rodrigo Comerciário – (Renovar é preciso) – secretário de relações institucionais do Estado
 “A nossa tese é em sintonia com o PT nacional. Como candidato temos que respeitar a decisão do PED. Hoje fazemos parte do governo e sou secretário de governo nessa coligação. Sendo eleito não serei ditador, irei respeitar as urnas, já que serão elas que vão decidir. Trabalhamos para ganhar. Sempre existiu um racha com Washington , não sou do grupo dele, embora ele faça questão de passar a idéia que formamos um grupo só. No PT há frações e ninguém é dono de nada.”


Eri Castro – (Novo partido. Muda Maranhão)
“Nossa expectativa é que o PT saia dessa eleição mais equilibrado. Vamos ter nossa “piracema”, voltar as nossas origens onde com firmeza luta pela igualdade socialista. Hoje no PT não se fala mais em socialismo e o partido precisa voltar a apaixonar as pessoas. Defendo a ruptura com o PMDB. SE vai acontecer em 15 estados, onde PT e PMDB vão se enfrentar, por que logo no Maranhão essa aliança será mantida.”  


Mundico Teixeira – Atual tesoureiro do PT (secretário de finanças e planejamento do PT)

“O Resultado não podemos prevê, mas estamos otimistas. Estamos andando no estado e fazendo um debate onde o centro seja o PT. Hoje temos 80% dos filiados do interior e 80% dos dirigentes de São Luís e queremos corrigir essas distorções. É muito importante que o partido tenha representações de todas as regiões do Estado  e tornar o PT mais horizontal onde o conjunto da militância consiga se sentir parte da construção do projeto para o estado. Defendo a aliança com o PMDB desde o PED passado, sou pioneiro nisso. Se a gente aliar com o PCdoB vamos ficar menor, não vejo benefício nisso, já o PMDB fortalece. Podemos hoje fazer alianças com todos os partidos, inclusive o PSDB e PPS.”
*Entrevistas concedidas ao jornalista Marcus Saldanha do jornal O Imparcial

Deixar um comentário

HTML tags:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>