Diego Emir | Poder, Política e Sociedade

Morre Guilherme de Pádua, assassino de Daniella Perez, aos 53 anos

7 de novembro de 2022 : 08:26

O Globo

O ex-ator e pastor batista Guilherme de Pádua, assassino da atriz Daniella Perez, morreu ontem à noite, informou em um vídeo o pastor Márcio Valadão, da Igreja Batista da Lagoinha, em Minas Gerais. Segundo o religioso, Guilherme, aos 53 anos, estava dentro de casa, caiu e morreu, supostamente num infarto. Nos últimos anos, ele havia se tornado pastor da denominação evangélica, em Belo Horizonte.

“Pouco antes das 22h, recebi o telefonema de uma irmã falando de um dos nossos pastores que acabou de falecer. Pra mim foi um impacto muito grande, porque hoje de manhã eu dirigi o culto, e ele estava com a esposa no primeiro banco. Ele praticou aquele crime tão terrível com a Daniella Perez, foi preso, cumpriu a pena e se converteu. Ele estava dentro de casa, caiu e morreu. Acabou de morrer”, relatou o pastor numa live.

O crime cometido por Guilherme e que chocou o Brasil ocorreu na noite de 28 de dezembro de 1992. A atriz e bailarina foi morta por Guilherme e sua então esposa, Paula Thomaz. À época, Daniella e Guilherme contracenavam na novela “De corpo e alma”, da Rede Globo, escrita por Gloria Perez, mãe da atriz.

Daniella tinha deixado o estúdio no Rio, onde gravara cenas da produção, em seu carro, e foi seguida por Guilherme e Paula, dentro de um Santana. Horas mais tarde, Daniella foi encontrada morta num terreno baldio perto da Rua Cândido Portinari, na Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio, com 16 perfurações no peito e no pescoço. Guilherme chegou a consolar Gloria Perez por telefone, mas o crime acabou descoberto.

Este ano, o crime pelo qual ele foi condenado foi transformado na série “Pacto Brutal: O assassinato de Daniella Perez”, da HBOMax. Dias após a estreia, em 2 de agosto deste ano o ex-ator gravou um vídeo pedindo perdão, pela primeira vez, a Gloria Perez e ao viúvo Raul Gazolla.

O ex-ator foi condenado a 19 anos de prisão. Mas, sete anos depois, em 1999, deixou o presídio, na época em condicional. Em liberdade, tornou-se pastor e atuante nas redes sociais.

“Muitas vezes eu declarei que era o maior sonho que eu tinha, poder pedir perdão paras pessoas que magoei”, disse o ex-ator na gravação.

Deixar um comentário

HTML tags:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>