Diego Emir | Poder, Política e Sociedade

2022 ainda nem começou, mas o clima já é de eleição em Santa Inês

28 de dezembro de 2021 : 09:42

Desde a última semana, carros de som percorreram as ruas de Santa Inês fazendo cobranças a atual gestão em nome da categoria dos professores exigindo dinheiro do Fundeb. À primeira vista, tudo bem. Ocorre que o ato se deu após uma audiência pública na Câmara dos Vereadores em que foi comprovado que não haveria possibilidade de dar abono. O Sinproesemma (Sindicato da categoria) emitiu nota dando ciência e acatando o parecer da Secretaria de Educação do município.

No entanto, uma meia dúzia de professores, militantes dos dois grupos políticos tradicionais de Santa Inês, Bringel e Cabral, aproveitou para começar as ações eleitoreiras pensando em fortalecer seus candidatos a deputados estaduais e federais no pleito do ano que vem. Assim como cartas difamatórias aos rivais em período de campanha eleitoral, os carros de som em nome de uma categoria já é estratégia arcaica no município. E eles sempre usam o período de final de ano.

Ao que parece, o Sindicato dos Professores em Santa Inês está em guerra interna e pode implodir. A sensatez da Direção Regional do órgão parece não conter o orgulho ferido dos militantes.

Os professores do lado de Bringel são eleitores de Juscelino Filho e os de Cabral são eleitores de Josimar de Maranhãozinho. Ou seja, está explicado de onde saiu o dinheiro para pagar vários carros e várias horas de propaganda, cada hora custando R$ 50,00.

Ou seja, a eleição do ano que vem não promete, mas já é de se esperar a velha baixaria de sempre…

Deixar um comentário

HTML tags:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>