Diego Emir | Poder, Política e Sociedade

Weverton Rocha: nasce a nova oposição ao governador Flávio Dino

15 de agosto de 2021 : 09:51

Está instalada a nova oposição ao governador Flávio Dino (PCdoB), apesar desse processo não está literalmente descrito em palavras, mas os primeiros atos começam a ficar cada vez mais evidente, após as recentes palavras de Weverton Rocha (PDT), ainda que ele tenha utilizado do eufemismo para dizer que é oposição ao atual chefe do Palácio dos Leões.

É necessário frisar que esse processo não será inédito e muito menos exclusivo de Weverton Rocha, vários são os casos de políticos maranhenses que romperam com os seus aliados por conta da ambição de chegar ao comando do Maranhão.

Outros exemplos estão descritos na história: Vitorino Freire que comandou o Maranhão por quase 20 anos, viu seu grupo ruir a partir de um aliado, o então governador José Sarney.

O próprio José Sarney sofreu várias defecções ao longo do seu poderio, Cafeteira, Castelo, mas o golpe letal foi Zé Reinaldo Tavares em 2002, que possibilitou a vitória de Jackson Lago em 2006 e Flávio Dino em 2014.

Em 2022, o rompimento já está certo entre Flávio Dino e Weverton Rocha, a menos que um recue das suas atuais intenções políticas, e isso já estava previsto. Curiosamente os dois se uniram em 2012 visando o objetivo de derrotar a família Sarney, e agora os dois mantém próxima relação com os antigos adversários e até desejam o apoio na eleição do próximo ano.

Flávio Dino já foi até a casa de José Sarney. Weverton Rocha costurou em 2020, apoio de Roseana Sarney em prol da candidatura de Neto Evangelista para vencer a eleição em São Luís, eles acabaram saindo derrotados.

A verdade é que a relação entre Flávio Dino e Weverton Rocha, nunca foi a das melhores, eles sempre se engoliram por conta da conveniência política de chegar ao poder. Agora os dois, devem travar uma dura batalha não só nos bastidores, mas também nas urnas.

Flávio Dino não esconde dos mais próximos que prefere qualquer um no Palácio dos Leões, menos Weverton Rocha. Já o pedetista está obcecado para chegar ao Palácio dos Leões para botar o socialista no ostracismo político.

No atual momento, Flávio Dino tem mais vantagem em sua mãos, afinal ele comanda o Governo do Maranhão e em um estado tão miserável, tão dependente do poder público, toda essa estrutura é fundamental para definir os rumos da eleição do próximo ano.

Por outro lado, Weverton sabedor que pode se tornar frágil com um rompimento precoce, afinal perderia o comando da SEDES (Márcio Honaiser) e Detran (Francisco Nagib), assim como outros cargos, mantém o eufemismo nas suas palavras. Mas ao mesmo tempo o senador soube construir relações nos últimos anos e muito mais que no Maranhão, ele tem forte influência em Brasília, não à toa vem construindo um império, seja em São Luís, Barreirinhas e até mesmo na capital federal, e o torna também forte.

Vale lembrar que Flávio Dino sofreu defecções ao longo desse anos, caso de Roberto Rocha, Sebastião Madeira, Wellington do Curso, Luciano Leitoa, mas nem uma dessas, chegará tão próxima ao que vai representar o rompimento com Weverton Rocha que ainda pode levar importantes soldados até o momento leais ao chefe do Palácio dos Leões.

A partir de agora, nasce uma nova oposição e Flávio Dino lutará para evitar que seu domínio político não seja tão breve. Vitorino Freire ditou o ritmo da política entre 1945 e 1965, Sarney ficou entre 1965 e 2014 e o atual governador só tem breve oito anos…

Deixar um comentário

HTML tags:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>