Diego Emir | Poder, Política e Sociedade

Fernando Sarney é o favorito dos clubes para presidir CBF

30 de julho de 2021 : 13:30

Em meio a uma verdadeira turbulência com Rogério Caboclo afastado do comando e os presidentes de Flamengo, Rodolfo Landim, e da Federação Paulista, Reinaldo Carneiro Bastos, nomeados pela Justiça como interventores, os clubes já têm um favorito para presidir a CBF. Diz o site Uol que Fernando Sarney, filho do ex-presidente da República José Sarney, conta com enorme apoio.

Fernando é um dos oito vices da CBF e um dos quatro representantes da América do Sul no Conselho da Fifa, importante grupo que define as diretrizes do futebol. O dirigente é considerado discreto e tem bom trânsito com vários entes (clubes, federações, associações de atletas e árbitros, além de políticos). Assim, é visto por cartolas como quem tem melhor condição de tocar a entidade num momento de transição com o desenho de uma liga para organizar o Campeonato Brasileiro.

A questão agora é se Sarney aceitaria topar a missão de assumir a CBF. O comando da entidade terá papel determinante sobre o que será a liga.

Se alguém que agrade aos clubes assumir, como Sarney, e algumas demandas sobre calendário (evitar coincidência de datas entre jogos da seleção e da Série A) e arbitragem (maior transparência com o VAR) forem atendidas, a associação dos clubes pode até perder força.

*Informações do site NetFlu

3 comentários em “Fernando Sarney é o favorito dos clubes para presidir CBF”

  1. Reynaldo Pinto Filho

    1 ano atrás  

    Se for mesmo indicado para o comando da CBF, será que ele faria algo em favor dos clubes e do futebol maranhense? O Sergio Frota já divulga o nosso futebol e o estado do Maranhão muito bem com o Sampaio Correa e isso nos deixa sempre em evidência na mídia nacional. Quem não ajuda o Sampaio e o Moto Clube ,são o seus torcedores não se associando.Pode!

Deixar um comentário

HTML tags:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>