Diego Emir | Poder, Política e Sociedade

Passagem de Bolsonaro pelo Maranhão é marcada por provocações a Flávio Dino e anúncio de obras

21 de maio de 2021 : 11:53

Bolsonaro veio pela terceira vez ao Maranhão desde que se tornou presidente, antes tinha passado por São Luís, Bacabeira e Imperatriz e na segunda oportunidade em Alcântara. Na sua terceira passagem visitou Alto Parnaíba, Imperatriz e Açailândia. Porém, o motivo principal da vinda do presidente ao estado acabou ficando em segundo plano, pois as provocações ao governador Flávio Dino tomaram conta de boa parte dos discursos proferidos.

O Blog Diego Emir faz um breve resumo da passagem de Bolsonaro pelo Maranhão ao longo desses dois dias.

Injúria, difamação e calúnia?

Nesta sexta-feira (21), o presidente Jair Bolsonaro chamou o governador Flávio Dino de “gordinho ditador” ao compará-lo com Kin Jong Un da Córeia do Norte e Nicolás Maduro da Venezuela. A fala foi feita após um coro em Açailândia de “Fora, Flávio Dino”. O chefe do Palácio dos Leões já move uma ação por injúria e calúnia contra o chefe do Palácio da Alvorada, pode acabar abrindo outro.

Federalização da MA-006

A MA-006 será federalizada, uma autorização já foi solicitada pelo presidente Jair Bolsonaro e pelo Ministro Tarcísio Freitas. Entretanto, por ser uma rodovia estadual, a obra precisa ser autorizada pelo governo do Estado do Maranhão.

Roberto Rocha prestigiado

O senador Roberto Rocha foi de longe o mais prestigiado durante a visita de Bolsonaro ao Maranhão. Foi o escolhido por duas vezes para discursar na cidade de Santa Filomena no Piauí e em Açailândia no Maranhão. O aliado do presidente aproveitou também para disparar ataques contra Flávio Dino.

Pastor Gil, o pregador

Se por um lado, Roberto Rocha foi o mais prestigiado, por outro, o deputado federal Pastor Gildenemyr (PL), ganhou destaque por duas vezes ser chamado para fazer uma oração. O convite partiu do próprio presidente Bolsonaro, que demonstrou certa afinidade com o líder evangélico.

Bancada esvaziada

Apenas cinco deputados federais – Pastor Gil, Aluísio Mendes, Edilázio Júnior, Josivaldo JP e Hildo Rocha – acompanharam a visita de Bolsonaro ao Maranhão. Os demais não foram citados e nem vistos em imagens ao lado do presidente. Em Brasília, André Fufuca, Pedro Lucas, Josimar de Maranhãozinho, Júnior Lourenço, Cléber Verde, Marreca Filho, Juscelino Filho e Gil Cutrim são considerados bolsonaristas.

Prefeito vaiado

Quem passou vergonha durante a passagem de Bolsonaro ao Maranhão foi o prefeito de Açailândia, Aluísio Sousa, que tentou discursar e levou uma chuva de vaia da própria população do municipio. O constrangimento foi tanto que sua fala não durou nem 30 segundos.

Um comentário em “Passagem de Bolsonaro pelo Maranhão é marcada por provocações a Flávio Dino e anúncio de obras”

  1. Carlos Alberto

    2 anos atrás  

    Além da MA 006, Bolsonaro poderia assumir a reforma do telhado castelinho, estação de tratamento na cabeceira da ponte ipase, ponte bequimão, av holandeses/araçagy e claro obra jeronimo albuquerque

Deixar um comentário

HTML tags:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>