Diego Emir | Poder, Política e Sociedade

Duarte em Cancún: E quem disse que o “Filho do Povo” tem de viver na miséria?

16 de dezembro de 2020 : 15:36

A eleição passou, mas o patrulhamento e o ódio contra Duarte parece que ainda não foi superado por aqueles que acabaram ficando de fora do segundo turno. Agora, após o pleito eleitoral, tentam constranger o deputado estadual com algo que é tão natural: o casamento do parlamentar.

Duarte utilizou ao longo de sua campanha, o slogan “Filho do Povo” e é isso que estão querendo usar contra ele, pelo fato dele ter ido renovar seus votos de casamento em Cancún no México. Mas ora, todo “Filho do Povo”, também merece crescer na vida, e isso aconteceu naturalmente na vida do deputado estadual.

Mas tem gente que tentar criar um constrangimento por conta da viagem dele junto a sua esposa. Esse é o típico pensamento de pessoas que estão acostumadas com o poder e dinheiro, mas não toleram observar a ascensão de outras pessoas que não nascem em berço de ouro, seja na vida social, profissional e até mesmo na política. Por isso, Duarte segue sendo tão combatido.

Por isso que surgem frases de efeito como utilizada pelo PT, “o filho do trabalhador também vai virar Doutor”, afinal todos tem o direito de ascender socialmente e sim viver experiências prazerosas.

Duarte nunca viveu em miséria, mas é de origem simples, não é de família rica, e usou inteligentemente essa realidade do passado para se comunicar diretamente com aqueles que têm menos oportunidades. E o seu “Filho do Povo” está muito mais relacionado a questão de não ter heranças políticas como boa parte da classe política possui.

Sim, uma realidade do passado, pois mesmo não recebendo os maiores privilégios que as classes mais favorecidas recebem, o jovem deputado se esforçou, trabalhou desde cedo, estudou, sempre que pôde demonstrou competência e eficácia como aluno, professor, advogado, palestrante, servidor público e como acontece atualmente como político, desempenhando um papel elogiável como deputado estadual.

Portanto, para quem vai à luta e tem méritos, mudar de patamar pode ser um processo natural, ainda que seja de origem simples. Então, aos senhores afeitos a disse me disse, entendam que ser filho do povo não significa que irá até o fim da vida morar na periferia, recorrer a transporte público e precisar do Socorrão como únicas opções.

Não, senhores, pessoas vencem, modificam o status, compram carro do ano, apartamento em bairro nobre e até, acreditem, um dia podem ir a Cancún. Mas tem gente que prefere ficar com outro pensamento como aquele dito pelo ministro de Bolsonaro, que já estava demais, o número de empregadas domésticas indo a Disney.

Um comentário em “Duarte em Cancún: E quem disse que o “Filho do Povo” tem de viver na miséria?”

  1. Carlos Alberto

    2 anos atrás  

    Vai tentar explicar isso.para o verdadeiro filho do povo… Lula e Duarte não passam de peça publicitária enganosa

Deixar um comentário

HTML tags:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>