Diego Emir | Poder, Política e Sociedade

Defensoria presta assistência a familiares e vítimas de acidente no Jaracaty, em São Luís

8 de outubro de 2019 : 17:01

A Defensoria Pública do Estado do Maranhão (DPE/MA) vem prestando assistência às famílias envolvidas em um acidente de trânsito ocorrido no Jaracaty, na capital maranhense. Após visita às residências das vítimas do acidente e realização de relatório social pelo Núcleo Psicossocial, os familiares foram recebidos, nesta terça-feira (8), pelos defensores públicos Cristiane Marques (Moradia), Kamila Barbosa (Cível), Benito Pereira Filho (Saúde), Cosmo Sobral (Saúde) e a ouvidora externa da DPE, Márcia Maia, além da equipe do Núcleo Psicossocial.

Durante o encontro, os familiares relataram as dificuldades que vem enfrentando após o ocorrido. Na madrugada do dia 8 de setembro, um veículo saiu da pista da Avenida Carlos Cunha, capotou e caiu em uma área residencial, atingindo imóveis e várias pessoas que comemoravam um aniversário. Cinco pessoas morreram, três pessoas da comunidade e dois ocupantes do carro.

Também foram discutidas as primeiras providências que serão tomadas considerando o interesse das vítimas em ingressar com ação indenizatória, em virtude dos danos sofridos, e os transtornos enfrentados pelas vítimas para conseguirem a documentação médica para ingressar com benefício previdenciário e seguro DPVAT.

Segundo a defensora Cristiane Marques, os assistidos apresentaram demandas de área da Saúde, Cível e de Infraestrutura. “As providências imediatas que a Defensoria Pública vai tomar serão na área de saúde, para ver a questão da liberação dos laudos pelos hospitais, e acompanhar, por meio do núcleo de moradia, a questão da infraestrutura, já que eles continuam reivindicando um muro de proteção, uma passarela e uma faixa de pedestre. Nós vamos acompanhar, tomar providências administrativas, e, se for o caso, acionar judicialmente”, disse.

Vítimas – No dia 26 de setembro, foi realizada visita domiciliar e no local do acidente, oportunidade em que a equipe da DPE agendou o atendimento coletivo aos familiares das vítimas. A psicóloga Márcia Serra e a assistente social Nathalia Tinôco, da DPE/MA, acompanhadas pelas estagiárias do Núcleo Psicossocial Maria Fernanda Saraiva da Silva e Mariana Costa Fróes, foram até o local do acidente e nas residências das vítimas.

Em uma das casas, foi identificado que uma das sobreviventes vem enfrentando muitos problemas. Ela, que sofreu diversas fraturas, era provedora do lar. Seu marido não pode realizar atividades laborais em razão de problemas de saúde e tinha cirurgia no coração marcada para o dia 1º deste mês.

Outra vítima sobrevivente que também enfrenta problemas é um homem que teve uma das pernas fraturadas e ainda aguarda procedimento cirúrgico, um mês após o acidente. Durante a visita, ele relatou que precisa realizar perícia no INSS no dia 15 deste mês, mas ainda não teve a documentação médica liberada pelo hospital. De acordo com ele, a administração da unidade teria solicitado uma procuração pública e o prazo de um mês para emitirem a documentação. No entanto, o homem precisa com urgência dos laudos, considerando a data da perícia. Ele é esposo e tio de outras duas vítimas fatais.

Além desses dois casos, a equipe da Defensoria visitou a família de uma das vítimas fatais, que deixou três filhos menores de idade. Na residência, eles informaram que a família do condutor do veículo visitou a casa e deixou cestas básicas para ajudar das despesas dos menores.

Deixar um comentário

HTML tags:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>