Diego Emir | Poder, Política e Sociedade

CPI da Cyrela ouve novas testemunhas e cumpre segunda etapa das oitivas

9 de janeiro de 2019 : 07:42

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Cyrela nesta terça-feira 08/01, iniciou a segunda etapa das oitivas, concluindo os interrogatório com as testemunhas convocadas. Os depoimentos foram prestados para apuração das irregularidades cometidas pela empresa Cyrela nos imóveis Jardins Toscana e Provence, Pleno Residencial e Vitória.

A comissão contou com a presença do presidente Deputado Estadual Zé Inácio (PT), César Pires (PV), Wellington do Curso (PSDB), que interrogou sete convocados.

Como convocados foram ouvidos Genilde Campagnaro, da Secretaria de Pesca e Agricultura da Secretaria de Meio Ambiente, Andrea Alves Fonseca Fernandes da Secretaria Municipal de Urbanismo e Habitação-Semurh, Júlio César Silveira Gonçalves, Coronel do Corpo de Bombeiros, Domingos José Soares, ex-Secretário de Urbanismo e Habitação, José de Ribamar Rodrigues Fernandes diretor de Energia e Meio Ambiente da Caema, Márcio Vaz, ex-Secretário de Meio Ambiente e Alex Rodrigues, ex-engenheiro civil da empresa Cyrela.

A CPI da Cyrela, ainda deverá ouvir o diretor da empresa residente em São Paulo e que justificou sua ausência com laudo médico devido a problemas de saúde. O laudo estar sendo avaliado pela junta médica da Assembleia, que decidirá quando ele deve ser interrogado.

Nesta etapa, os entrevistados responderam perguntas quanto a liberação de licenças para concessão de recursos hídricos, análise dos projetos e licenças para construção dos imóveis como a habite-se, vistorias nas etapas preventivas dos projetos, construções que foram realizadas em Área de Preservação Permanente-APP, projetos de abastecimento de água e esgotamento sanitário, assistência técnica e execução da estrutura dos empreendimentos.

O Deputado Zé Inácio falou do avanço dos trabalhos realizados pela CPI. “Consideramos satisfatórios as atividades da CPI que irá contribuir para o aperfeiçoamento da legislação estatual, sob competência da Assembleia, como nos procedimentos para a concessão de licenças, para que empreendimentos não venham a ser construídos desta forma gerando prejuízos aos consumidores”, disse.

Com a conclusão dos trabalhos da CPI  será realizado o relatório até o dia 31 de janeiro. Que será encaminhado as autoridades competentes pelo relator da CPI o Deputado Rogério Cafeteira (DEM), e caso haja responsabilidade criminal ou civil, será investigado pelas autoridades competentes.

Deixar um comentário

HTML tags:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>