Diego Emir | Poder, Política e Sociedade

Votação em Fernando Haddad no Maranhão não traduz força do PT no estado

30 de outubro de 2018 : 15:08

Mais uma vez o PT recebeu uma expressiva votação na disputa presidencial no Maranhão. Desde 2002, o partido vem vencendo no estado, seja com Lula, Dilma e agora Haddad. Porém, a enxurrada de votos depositados nos concorrentes ao cargo de presidente, não se repete nos demais representantes da sigla. O PT do Maranhão não possui nem 1/3 da força, quando comparado a votação que recebeu e sua representação seja no Congresso Nacional, Assembleia Legislativa, Câmara de Vereadores e até mesmo nas prefeituras.

Poderia se atribuir a Flávio Dino a expressiva votação para Haddad, mas o mesmo fato se repetiu quando Lobão Filho, Roseana Sarney e Edison Vidigal eram aliados. O que explica os milhões de votos é a eterna dependência do Bolsa Família, mais de um milhão de maranhenses são beneficiados com o programa.

Mas independente dessa situação, o PT do Maranhão continua nanico. Os 2.428.913 milhões de votos dados a Fernando Haddad agora no dia 28 de outubro, não são repetidos aos candidatos a deputados estaduais e federais, afinal o partido não consegue emplacar nem candidatos ao Senado e muito menos ao Governo. A última vez que nomes foram apresentados foi em 2002, através de Raimundo Monteiro, oportunidade esta que os petistas receberam a menor votação para a disputa presidencial, apenas 1.229.559 milhões, o equivalente a 58,48%.

Zé Inácio segue sendo um dos principais nomes do PT no Maranhão

No Maranhão, o PT possui apenas um deputado estadual e deputado federal, Zé Inácio e Zé Carlos, respectivamente. Na Câmara Municipal de São Luís, apenas Honorato Fernandes representa o partido. Na última eleição municipal foram somente 7 prefeitos eleitos em 217 municípios.

Desde 2006, quando o PT optou por apoiar outros partidos do Governo do Maranhão, a votação sempre ficou acima dos 70%, mas a representação ainda continuou insignificante. Coligado com o PSB de Edson Vidigal em 2006, Lula recebeu 2.280.520 milhões, o equivalente a 84,63%, a maior votação em proporção na história do partido no estado. Em 2010, junto o PMDB de Roseana Sarney, Dilma Rousseff chegou a 2.294.146 milhões, representando 79,09%. Já em 2014 novamente com o PMDB, dessa vez de Lobão Filho, Dilma recebeu 2.475.762 milhões de votos, representando 78,7%. Agora em 2018 com o PCdoB de Flávio Dino, a votação ficou em 2.428.913 milhões, sendo 73,26% do total dos válidos.

Único representante na Câmara Municipal, o vereador Honorato Fernandes

O melhor ano do PT em representatividade na Câmara Federal, Assembleia Legislativa e no executivo estadual foi em 2010 ao lado de Roseana Sarney. O partido emplacou Domingos Dutra para deputado federal, Bira do Pindaré, Zé Carlos e Francisca Primo para deputado estadual e Washington Luiz foi vice-governador.

No entanto, mesmo com as repetidas expressivas votações presidenciais, o PT nada avançou no Maranhão na representação, pelo contrário, regrediu. Não consegue se articular e para piorar a situação com a ascensão do PCdoB e do PDT que caminham na esquerda, o partido virou apenas um apêndice dos comunistas e pedetistas.

Os petistas deveriam repensar seu papel no Maranhão e assumir o protagonismo como ocorre em diversos estados brasileiros, entre eles o Piauí, Bahia e o Rio Grande do Norte, todos no nordeste.

Deixar um comentário

HTML tags:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>