Diego Emir | Poder, Política e Sociedade

A vitória esmagadora e a supremacia imposta por Flávio Dino

8 de outubro de 2018 : 10:24

O governador Flávio Dino (PCdoB), aplicou aos seus adversários um verdadeiro massacre nas urnas. Eleito no primeiro turno com 59%, o comunista conseguiu eleger dois senadores – Weverton Rocha (PDT) e Eliziane Gama (PPS) – assim como elegeu 32 deputados estaduais e 12 deputados federais, uma vitória que lhe proporciona total tranquilidade para os próximos quatro anos, assim como fica clara a sua supremacia em relação aos demais grupos políticos do estado.

Com a vitória de Flávio Dino, ele vai ampliar suas forças, pois nos próximos quatro anos, o comunista ainda indicará quatro conselheiros ao Tribunal de Contas do Estado, começando no próximo ano, assim como indicará novos membros do Tribunal de Justiça do Maranhão, assim como o Procurador-Geral de Justiça.

Sem falar no poder político que Flávio Dino terá em suas mãos, o governador com certeza elegerá novamente o seu presidente da Assembleia Legislativa, a qual deve continuar sob comando de Othelino Neto (PCdoB). Assim como os prefeitos em diversas cidades maranhenses, principalmente focando nos grandes centros: São Luís, Imperatriz, Caxias, Timon, Codó, Santa Inês, Balsas, São José de Ribamar e outros.

Agora Flávio Dino caminhará para buscar algo maior que a liderança no Maranhão, tentará se posicionar como uma liderança da esquerda brasileira e começará com o segundo turno da disputa presidencial, entre Bolsonaro e Haddad.

3 comentários em “A vitória esmagadora e a supremacia imposta por Flávio Dino”

  1. cesar

    2 meses atrás  

    é o cara da politica nacional hoje

  2. 2 meses atrás  

    É a nova oligarquia maranhense se consolidando, chegará um momento no qual, talvez, sentiremos falta dos sarneys.

  3. Carlos Sousa

    2 meses atrás  

    Não teve o meu voto…

Deixar um comentário

HTML tags:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>