Diego Emir | Poder, Política e Sociedade

Revista IstoÉ revela esquema milionário envolvendo deputado “mensaleiro” e Weverton Rocha

28 de setembro de 2018 : 10:20

A revista IstoÉ desta semana, revela um esquema milionário envolvendo o deputado “mensaleiro” Waldemar da Costa Neto (PR) e o candidato ao Senado, Weverton Rocha (PDT). De acordo com a reportagem, o presidente do PDT no Maranhão recebeu R$6 milhões para deixar de apoiar a candidatura de Ciro Gomes (PDT) e fortalecer o nome de Fernando Haddad (PT), na disputa presidencial no Maranhão.

Ainda estiveram envolvidos na operação, o deputado José Guimarães (PT), que teve um assessor preso com dólares na cueca e o o ex-ministro Maurício Quintella, considerado como operador de Waldemar da Costa Neto e o também ex-ministro Gilberto Carvalho.

Eles foram responsáveis, de acordo a revista IstoÉ por garantir a transferência de R$6 milhões para a campanha de Weverton Rocha ao Senado Federal. “Faça chegar dinheiro à campanha de Weverton Rocha”, disse Gilberto Carvalho a Waldemar da Costa Neto. O deputado mensaleiro, conforme informações colhidas por Lula da prisão, precisava de R$ 6 milhões para deslanchar sua campanha.

Conforme apurou ISTOÉ, um avião experimental Cirrus, da Vokan Seguros, a serviço da empreiteira CLC (Construtora Luiz Carlos), foi quem cuidou do transporte do dinheiro do Ceará com destino a São Luis. A CLC faz um trecho da BR-222, na região de Sobral (CE), uma obra do Ministério dos Transportes. No trajeto, percorrido no dia 14 de setembro, uma quase-tragédia: o avião acabou caindo com o dinheiro a bordo na cidade de Boa Viagem. Os recursos eram escoltados por um policial. Com o acidente, outros agentes foram ao local imaginando que a aeronave pudesse transportar drogas. Coube ao policial a bordo do Cirrus a tarefa de tranquilizar os colegas, dizendo-lhes que não se preocupassem com a ocorrência, pois ninguém havia ficado ferido. O dinheiro, contudo, chegou ao destinatário final, cumprindo os desígnios de Lula: a campanha do pedetista Weverton – convertido a empedernido cabo eleitoral de Haddad.

Na campanha eleitoral do Maranhão, Weverton Rocha utiliza Fernando Haddad na sua propaganda eleitoral na Tv e no rádio, assim como o material gráfico.

8 comentários em “Revista IstoÉ revela esquema milionário envolvendo deputado “mensaleiro” e Weverton Rocha”

  1. 3 semanas atrás  

    Tem que botar pra detonar com esse salafrário nesses últimos dias de campanha e no horário eleitoral.
    O Weverton senador, NUNCA!!!!!!

  2. Matos

    3 semanas atrás  

    Os Sarneys piraram de vez tão começando a usar a midia nacional para tentar voltar ao poder, mas não tem jeito é Weverton123 neles.

  3. fernando

    3 semanas atrás  

    O Grupo Sarney entrou em desespero mesmo… rsrsrsÉ Weverton neles 123 para senador

  4. FELIPE

    3 semanas atrás  

    Familia Sarneu pirou de vez pq sabe que vai perder facil tanto no senado quanto pra governador.

  5. Jandir

    3 semanas atrás  

    VIXI! OS COMISSIONADOS ESTÃO SEMPRE DE PLANTÃO PRA DEFENDER LUPINHO. AGORA FEDEU CAMBADA! É MERDA MUITA PRA POUCO PENICO! GINÁSIO COSTA RODRIGUES É MERENDA PERTO DO QUE ESTÁ POR VIR.

  6. Marcelo

    3 semanas atrás  

    Esse cara é um bandido.

  7. 3 semanas atrás  

    Weverton Rocha deve se sentir”vítima” da mídia desde os seus tempos de Umes, depois veio o escândalo do ginásio Costa Rodrigues, depois um outro envolvendo o ministério do trabalho na gestão de Lupi, a impressão que dá é que ele é um injustiçado porque luta pelos mais pobres, mas falando sério não sei o que passa na cabeça do eleitor na hora de ir às urnas e deixar seu voto em qualquer um até em pessoas investigadas, condenadas e quando não são confiável.

  8. Luís Alberto Ferreira Alves

    3 semanas atrás  

    Essa matéria só reafirma o mal-carater que esse Weverton é. Nas eleições municipais recentes ele negociou diretórios municipais do partido, msm em detrimento dos locais, tudo em interesse próprio.
    Um venal. O Ciro, foi só mais uma vítima.
    Senador, não.

Deixar um comentário

HTML tags:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>