Diego Emir | Poder, Política e Sociedade

STF suspende importação de camarão, após ação do Governo do Maranhão

9 de junho de 2018 : 13:47

Os restaurantes que possuem em seus cardápios pratos de camarão podem ter que suspender a oferta nos próximos dias. Isso ocorre, pois o Supremo Tribunal Federal concedeu suspensão liminar da importação de camarão do Equador, após uma ação do Governo do Maranhão, leia-se Flávio Dino. A decisão foi proferida no último dia 5 de junho.

O Estado do Maranhão afirma que a importação do camarão equatoriano causará “danos e transtornos ambientais irreparáveis em território brasileiro e prejuízos à saúde da população, à ordem pública e à economia estatal”. Entre outros pontos, o Estado assinala os riscos sanitários e biológicos expostos em nota técnica (NT 11/2016) da Secretaria de Agricultura e Pesca (SAP), do próprio Ministério da Agricultura, que aponta 10 doenças presentes no camarão equatoriano e ausentes no Brasil e apresenta relatos de especialistas sobre os riscos da importação desse crustáceo. Sustenta, ainda, risco de lesão à economia maranhense, argumentando que a entrada de enfermidades no Brasil poderá dizimar a produção de camarão no estado.

Por conta disso, prejuízos imensos podem ser acumulados por restaurantes como o Coco Bambu e Vivenda Camarão.

As consequências da interferência de Flávio Dino no mercado de alimentação são trágicas para a economia do Maranhão. Além da inibição de investimentos já planejados pelas redes de restaurantes, da extinção de vagas de trabalho e da inviabilidade de geração de novos empregos, o recurso deferido pelo STF em favor do comunista diminuirá a oferta de camarão e tornará os pratos ainda mais caros, bem distantes da realidade da maioria maciça da população, e acessíveis apenas a um grupo seleto de afortunados.

Com informações do blog Daniel Matos e do site Tribuna do Norte

8 comentários em “STF suspende importação de camarão, após ação do Governo do Maranhão”

  1. Geo

    2 semanas atrás  

    Caro Diego, você é o de pior nesse segmento. Se fosse da tua laia era certo. Você deve tá almoçando em um desses restaurantes. Se preocupe com a população e não com parte dela.

  2. Caio Porto

    2 semanas atrás  

    Essas empresas nao podem comprar o Camarao vendido aqui no Brasil?
    Nao seria, inclusive, mais barato?

  3. Oliveira

    2 semanas atrás  

    Existem centenas de criatórios de peixes e Camarões no interior do Maranhão onde colocam produtos químicos para o crescimento rápido das espécies objetivando a venda e consumo e não existe nenhuma fiscalização sobre isso. Nós compramos e consumimos de qualquer jeito.
    O Maranhão possui um imenso litoral mas os maiores pescadores bem de Pernambuco, Ceará, Belém, etc. pois o governo do estado não tem uma política para o desenvolvimento do setor pesqueiro. Vejam o exemplo: o peixe anxova importado de Curitiba e vendido no supermercado Mateus, o valor é abaixo de 20 reais, enquanto que a.anchova pescada no Maranhão o preço é acima de 20 reais. Na verdade, a única política praticada no Maranhão é a do abandono.

  4. ricardo ferro silva

    2 semanas atrás  

    Caro Jornalista Diego Emir, gostaria de acrescentar informações sobre a decisão da eminente Ministra Carmen Lucia, Presidente do STF, “No exame do pedido, a presidente do STF assinalou que a seriedade do que consta nos estudos técnicos e acadêmicos apresentados pelo Maranhão, aliada ao informado na NT 11/2016, indica potencialidade de a importação de camarões equatorianos sem a análise apurada das patologias identificadas nesses produtos causar danos à sociedade brasileira. A ministra destacou ainda que a decisão do juízo de primeiro grau não proíbe a importação, exigindo apenas, “por precaução”, até o julgamento do mérito da ação civil pública, a necessária análise de riscos sanitários e biológicos desse produto, “cuja entrada e distribuição no território brasileiro pode, em tese, causar danos irreparáveis ao meio ambiente, especialmente à fauna pesqueira.”

  5. Tao

    2 semanas atrás  

    A crítica é importante focado nos erros, não nos acertos. Orass!!

  6. 2 semanas atrás  

    Oi Diego, a noticia verdadeira é o que todos esperamos de quem tem “blogs” como vc, portanto essa falsa informaçao de desabastecimento nao bate com a realidade, pois se o Brasil nunca importou camarao, como foi que a “Vivenda do Camarao” e o “Coco Bambu” se multiplicaram ??? O que eles queriam primeiro era achacar os produtores brasileiros, cujo maior potencial de produçao esta no MA e, segundo, era contaminar nossa rica e imensa biodiversidade, com 10 doenças existentes no Equador que nao ocorrem no Brasil !!!
    O engraçado é que o Equador proibiu o Brasil exportar camarao e biomassa de Artemia salina, por conta deuma unica doença do Brasil que nao ocorre naquela republiqueta de banana !!! Ainda bem que no Brasil a Justiça funciona !!!! E a açao original, que o Governo do MA pegou carona foi da ABCC !!!!

  7. Rato de butica

    1 semana atrás  

    Lá no Palácio do gorducho não vai faltar lagosta e camarão.

Deixar um comentário

HTML tags:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>