Diego Emir | Poder, Política e Sociedade

Mesmo preso, Lula ainda lidera pesquisas; sem petista, Bolsonaro é o favorito

14 de Maio de 2018 : 13:37

UOL

Pesquisa CNT/MDA para a corrida presidencial divulgada nesta segunda-feira (14), traz o deputado federal Jair Bolsonaro (PSL) em primeiro lugar com 18,3% das intenções de votos no cenário sem o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Em seguida aparecem os ex-ministros Marina Silva (Rede), com 11,2%, e Ciro Gomes (PDT), com 9,0%, o que caracteriza um empate técnico.

Quando Lula é testado, o petista lidera com 32,4% dos votos, seguido de Bolsonaro (16,7%) e Marina Silva (7,6%). A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais para mais ou para menos.

Preso há cinco semanas, Lula esteve presente em apenas um dos quatro cenários de primeiro turno que foram testados. O PT mantém a candidatura do ex-presidente, embora ele deva ser enquadrado na Lei da Ficha Limpa após ser sido condenado em segunda instância. No lugar de Lula, a pesquisa colocou Fernando Haddad (PT), ex-prefeito de São Paulo.

A pesquisa também não traz o nome do ex-presidente do STF (Supremo Tribunal Federal) Joaquim Barbosa (PSB), que anunciou na última terça-feira (8) que não pretende disputar a Presidência da República. O MDA ouviu 2.002 pessoas em 137 cidades entre os dias 9 e 12 de maio.

Cenário sem Lula, Barbosa e Temer 

Jair Bolsonaro (PSL) – 18,3%
Marina Silva (Rede) – 11,2%
Ciro Gomes (PDT) – 9,0%
Geraldo Alckmin (PSDB) – 5,3%
Alvaro Dias (Podemos) – 3,0%
Fernando Haddad (PT) – 2,3%
Fernando Collor (PTC) – 1,4%
Manuela D´Ávila (PCdoB) – 0,9%
Guilherme Boulos (Psol) – 0,6%
João Amoêdo (Novo) – 0,6%
Henrique Meirelles (MDB) – 0,5%
Flávio Rocha (PRB) – 0,4%
Rodrigo Maia (DEM) – 0,4%
Paulo Rabello de Castro (PSC) – 0,1%
Branco/Nulo – 29,6%
Indecisos – 16,1%

No cenário de primeiro turno com Lula, o instituto colocou dois candidatos do mesmo partido, no caso o presidente Michel Temer (MDB) e o ex-ministro Henrique Meirelles (MDB). A lei eleitoral, porém, não permite que um partido lance dois candidatos diferentes para disputar cargos no Executivo.

Questionado sobre o fato, o presidente da CNT (Confederação Nacional do Transporte), Clésio Andrade, disse inicialmente que poderia ter sido “um erro” na pesquisa. Em seguida, declarou que o objetivo era fazer o menor número de cenários possíveis para que o levantamento não ficasse tão complicado.

Já o diretor executivo do instituto MDA disse que, como os percentuais de Temer e Meirelles “historicamente não são tão elevados”, os pesquisadores acharam que “não teria muito impacto fazer dessa forma”.

Cenário com Lula, Temer e Meirelles

Lula (PT) –32,4%
Jair Bolsonaro (PSL) – 16,7%
Marina Silva (Rede) – 7,6%
Ciro Gomes (PDT) – 5,4%
Geraldo Alckmin (PSDB) – 4,0%
Alvaro Dias (Podemos) – 2,5%
Fernando Collor (PTC) – 0,9%
Michel Temer (MDB) – 0,9%
Guilherme Boulos (Psol) – 0,5%
Manuela D´Ávila (PCdoB) – 0,5%
João Amoedo (Novo) – 0,4%
Flávio Rocha (PRB) – 0,4%
Henrique Meirelles (MDB) – 0,3%
Rodrigo Maia (DEM) – 0,2%
Paulo Rabello de Castro (PSC) – 0,1%
Branco/Nulo – 18,0%
Indeciso – 8,7%

O levantamento elencou ainda cinco candidatos para testar dois outros cenários reduzidos de primeiro turno. Nos dois cenários aparecem: Bolsonaro, Marina, Ciro e Haddad. A diferença entre eles é que um traz o o ex-governador de São Paulo Alckmin e outro, o Meirelles.

Bolsonaro lidera um deles e fica empatado tecnicamente com Marina Silva no outro.

Cenário reduzido com Alckmin

Jair Bolsonaro (PSL) – 19,7%
Marina Silva (Rede) – 15,1%
Ciro Gomes (PDT) – 11,1%
Geraldo Alckmin (PSDB) – 8,1%
Fernando Haddad (PT) – 3,8%
Branco/Nulo – 30,1%
Indeciso – 12,1%

Cenário reduzido com Meirelles

Jair Bolsonaro (PSL) – 20,7%
Marina Silva (Rede) – 16,4%
Ciro Gomes (PDT) – 12,0%
Fernando Haddad (PT) – 4,4%
Henrique Meirelles (MDB) –  1,4%
Branco/Nulo – 31,7%
Indeciso – 13,4%

Cenários de 2º turno
A pesquisa apresentou ainda 16 cenários para o 2º turno, sendo cinco deles com Lula. O petista vence em todos eles. Foram testados cenário contra Bolsonaro, Marina, Alckmin, Meirelles e Temer.

Já Bolsonaro aparece em sete cenários e só perderia para Lula e empataria Marina. Contra Ciro, há um empate técnico, mas o deputado aparece numericamente a frente. Bolsonaro venceria ainda Alckmin, Haddad, Meirelles e Temer.

Em outros cinco cenários testados, Alckmin perderia para Marina, venceria Haddad e apareceu em empate técnico com Ciro.

Já Ciro venceria Meirelles e Temer.

Contratada pela CNT e realizada pela MDA, a pesquisa tem nível de confiança de 95% e foi registrada no dia 8 de maio, com o número BR-09430/2018, segundo os dados disponibilizados no TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

Um comentário em “Mesmo preso, Lula ainda lidera pesquisas; sem petista, Bolsonaro é o favorito”

  1. MARIA HELENA

    1 semana atrás  

    O eleitorado brasileiro ao que tudo indica não se importa que seu candidato tenha ficha criminal, devemos ser o único país do mundo no qual um presidiário condenado tenha eleitores fiéis, só lamento que não tenhamos senso moral e ético para rejeitar o que é distorcido.

Deixar um comentário

HTML tags:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>