Diego Emir | Poder, Política e Sociedade

Flávio Dino e sua nuvem negra

30 de maio de 2018 : 11:39

Mais uma nuvem negra no horizonte de Flávio Dino. E como o homem é intratável, ninguém fale perto dele na OAS nem no nome de Léo Pinheiro, o presidente-dono da mega empreiteira.

Se já não bastasse a contrariedade com a pré-candidatura de Roseana que já o derrotou no primeiro turno, em 2010. E, depois da confirmação da entrada da ex-governadora na disputa, existe um temor que a candidatura de Flávio Dino venha derreter mais rápida que gelo sob o sol de setembro, no Maranhão.

O governador anda assim mais intratável do que já é, normalmente, porque o STJ autorizou a delação de Pinheiro. E aí, a coisa complica. E complica muito. É que a OAS foi uma das doadoras da campanha: nada menos que 4 milhões de reais.

Até esse ponto, tudo bem, porque Dino declarou esse dinheiro à justiça eleitoral, como tendo sido uma doação legal. Acontece que Leo Pinheiro desmente. Ele afirmou em juízo, perante Sérgio Moro, que todas as doações da OAS aos políticos foram feitas através de caixa 2, o que é proibido. Por conta disso, tem muita gente vendo o sol quadrado.

A delação do presidente da OAS tem mais de 60 anexos e enrola pelo menos um governador. Aguarda-se para os próximos dias o que ela revelará sobre Flávio Dino. Enquanto isso não acontece, evite falar em Leo Pinheiro ou na OAS junto do homem. Ele pode ficar mais nervoso ainda.

Um comentário em “Flávio Dino e sua nuvem negra”

  1. Pablo

    3 meses atrás  

    Na verdade, se a PF localizar e prender o doleiro dos doleiros Dario Messer aí que a vida do governador se complicará de vez. Ele é quem sabe tudo e que pode confirmar tudo. E sem deixar de mencionar também o doleiro Tutar que possibilitou os 400 mil pro Dino quando era dep. federal.

Deixar um comentário

HTML tags:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>